sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Ministra dos Direitos Humanos falsificou seu curriculum vitae

Foto:Políbio Braga
Ao divulgar a nomeação da desembargadora aposentada Luislinda Valois para o Ministério dos Direitos Humanos, o Planalto destacou que a biografia dela incluía o "título de embaixadora da paz da ONU em 2012".
O jornal Folha de São Paulo descobriu que este posto não existe. A homenagem à ministra foi dada por uma ONG fundada pelo líder religioso coreano reverendo Moon, que se autoproclamava "messias".
O caso remete a incidente que também envolveu Dilma Rousseff, que tinha incluído um doutorado em economia, na Unicamp, que não possuía.
A entidade que ele dirigia prestava consultoria para a Ecosoc, o braço social da ONU, que reconhece a parceria, mas diz que "nenhuma instituição ou empresa está formal ou legalmente autorizada a representar ou a falar em nome das Nações Unidas ou de qualquer Departamento do Secretariado da ONU".  (Políbio Braga)

Tags

0 comentários: