• Mau cheiro no Distrito industrial de Carazinho vai receber técnicos da Fepam

    A informação foi divulgada hoje (28) no Lado a Lado com a Notícia da Radio Gazeta 670 AM, que tratou do assunto recebendo o secretário de Desenvolvimento da prefeitura de Carazinho, Deninson Costa, e ouviu, ainda, o vereador Alaor Tomaz (PDT), que pela manhã esteve no distrito industrial Carlos Fritz acompanhado do vereador Clayton Pereira (Solidariedade), a fim de se inteirar sobre o problema.
    O secretário Deninson explicou que já esteve fazendo uma visita um tempo atrás na Nestlé, local de origem do odor, e na ocasião foi informado a principio que seria uma questão bacteriológica do tratamento dos efluentes. ''Quem fiscaliza é a Fepam (fundação Estadual de Proteção Ambiental), o que a gente faz é comunicar a Fepam, que já está sabendo que eles estão fazendo uma obra, no aumento dessa parte da capacidade deles tratarem os efluentes, e que o mau cheiro iria acontecer, momentaneamente, esse cheiro ruim, na cidade. Tem que esperar terminar a obra, a Fepam tem esse tempo para aguardar, está tudo acordado, é um investimento grande que eles estão fazendo''.
    Os vereadores Alaor e Clayton estiveram no distrito industrial nesta manhã de terça-feira. Alaor contou em entrevista como foi a visita, a convite dos investidores do local.  ''A obra tem licença da Fepam, mas outros empreendedores instalados no lugar nos chamaram devido ao mau cheiro, estivemos reunidos ouvindo pessoas como o responsável pelo restaurante, que disse estar perdendo clientes. Ligamos para a Liana Barbizan, que hoje está na secretaria do estado, e já foi diretora do Meio-Ambiente de Carazinho, falamos também com o departamento de Meio-Ambiente de Carazinho e com o Aroni, e ele nos informou que está vindo um técnico de São Paulo para verificar esse assunto''.
    Conforme Alaor está muito difícil aguentar o mau cheiro, mesmo que seja temporário. ''Não é só ó distrito mas também os bairros que manifestaram reclamações, os empregadores estão tendo problemas com funcionários tendo ânsia de vomito e problemas estomacais, alguns de atestado porque não suportam o cheiro, imagine quem tem que estar lá todo o dia tendo que trabalhar ''.
    Ele disse que vai continuar acompanhando a situação e está na expectativa de que tudo seja solucionado o mais breve possível.

    Nestlé
    No dia 02 de fevereiro a Nestlé encaminhou para o Grupo Gazeta essa nota referente a obra que seria realizada.

    ''NOTA
    A Nestlé Brasil informa que a fábrica de Carazinho (RS) está investindo em melhorias na área de Tratamento de Efluentes e de Água, que visam contribuir para a máxima eficiência sustentável da unidade.
    Durante o período de execução dessas melhorias, foi detectado um odor proveniente do sistema operacional da unidade e perceptível na área do distrito industrial.  A Nestlé informa que, diante da circunstância, tomou as medidas necessárias para minimizá-lo, processo que deve ser normalizado nas próximas semanas.
    A Nestlé esclarece que o odor não acarreta em qualquer impacto ambiental ou sobre os produtos fabricados. Reforça que as autoridades competentes estão cientes da evolução do caso e estão acompanhando os esforços empregados para resolver a questão brevemente.
    A companhia reforça ainda que a unidade de Carazinho possui a certificação ISO 14.000 (Sistema de Gestão Ambiental) e segue os mais rígidos padrões internacionais de operação''. (Gazeta AM 670)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário