• Pavilhão da Agricultura Familiar na Expodireto é estímulo para garantir Renda de Agricultores

    O pavilhão da Agricultura Familiar recebe todo ano expositores de todo o Rio Grande do Sul. Vinhos, cachaças, produtos coloniais, doces, artesanato entre outros atrativos chamam a atenção dos visitantes, pois são produtos encontrados exclusivamente na Expodireto Cotrijal a cada edição. Pelos corredores é possível perceber os olhares curiosos de quem vai até o Parque de Exposições em Não-Me-Toque. O preço dos produtos é um dos motivos pelos quais as vendas superam os anos interiores e também a razão que faz com que os próprios expositores queiram retornar à feira. Nesta edição são 182 expositores de 103 municípios.
    Amauri Krawechuki é um exemplo de expositor que saiu satisfeito com o resultado da comercialização da linguiça defumada preparada por ele mesmo em Ijuí, no Estado. Pela segunda vez o expositor leva ao pavilhão sua produção. Só em 2016, conseguiu vender 400 quilos de linguiça suína pura. “Estamos sempre buscando alcançar melhores resultados, e ainda pretendo voltar muitas vezes na feira”, conta Amauri.
    O casal Germano e Nelci Weidle já estão presentes no pavilhão há quatro anos com o Mel Primavera. Colhido pelos expositores, o produto faz garante bons números para a renda da família.
    Marcas conhecidas também habitam o Parque de Exposições nos cinco dias de Expodireto. As cachaças Weber Haus de Ivoti apresentam duas novidades neste ano: Premium – 7 madeiras e Envelhecida – em barris de balsamo. A marca nasceu em 1948 e foi a primeira cachaça a receber o selo de produto orgânico. (Osul/fotos:Betina Carcuchinski)

     


  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário