• Justiça quer leiloar R$ 1 bilhão em bens de Sérgio Cabral, Eike Batista e outros presos na Operação Lava-Jato no Rio

    Foto: PF
    A 7ª Vara Federal do RJ iniciou, a pedido do juiz Marcelo Bretas, o levantamento e avaliação de todos os bens apreendidos até agora nas ações da Operação Lava-Jato no Rio. A intenção do magistrado é levar mansões, lanchas, joias e carrões a leilão e reverter o lucro obtido aos cofres públicos.
    A medida seria tomada a cada processo que for concluído. Se o réu for condenado, a Justiça determinará o leilão de seus bens apreendidos. O cálculo inicial é que o valor possa ultrapassar R$ 1 bilhão. No rol de acusados que podem ter os bens leiloados estão o ex-governador do RJ Sérgio Cabral e sua mulher, Adriana Ancelmo; os empresários Eike Batista, Fernando Cavendish e Miguel Skin, além do ex-secretário de Saúde do RJ Sérgio Côrtes.
    No caso de Cabral, a cotação está sendo feita sobre as joias adquiridas supostamente com dinheiro da propina, obras de arte e um iate. A embarcação Manhattan foi adquirida por R$ 5 milhões em 2007. A casa de luxo de Cabral, em um condomínio em Mangaratiba, no Sul do RJ, também está entre os bens que podem ir a leilão. Outros alvos são os carrões do empresário Eike Batista. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário