terça-feira, abril 11, 2017

Obras da Corsan causam transtorno a moradores e comerciantes de Esteio

Foto: Fernanda Bassôa
As obras realizadas por equipes terceirizadas pela Corsan, que já duram meses, em determinados trechos da avenida Senador Salgado Filho, da rua Soledade e, agora mais recentemente, na rua Armando Riella, entre os bairros Centro, Parque Amador e Tamandaré, em Esteio, estão tirando a paciência de motoristas e moradores. A cada semana, novos buracos e uma série de desvios encontrados em diferentes pontos da cidade têm obrigado motoristas a trafegarem por rotas alternativas – e distantes do trajeto normal – em consequência do trabalho de máquinas pesadas e das dezenas de bloqueios.
“Estas obras são intermináveis, sem fim. É um absurdo. Ruas fechadas, máquinas barulhentas, poeira o dia todo, falta d´água, e nenhuma resolução. Não temos mais paciência com estes serviços”, contou um dos moradores de 24 anos que não quis se identificar. O vizinho José Goulart, 35 anos, confirma que pelo menos três vezes por semana os moradores chegam ficar mais de uma hora sem água no dia. “Sem falar no prejuízo para os comerciantes, cujos clientes ficam em nenhum acesso ao estabelecimento", acrescentou. 
Procurada, a Corsan informou, através da assessoria de comunicação, que os serviços são referentes as redes coletoras de esgoto e ramais prediais, com um investimento na ordem de R$ 7.394.923,03. Na avenida Senador Salgado Filho, segundo a Corsan, os trabalhos iniciaram-se em dezembro de 2016, estendendo-se pelas ruas adjacentes. A previsão para conclusão das redes na região da Salgado Filho e rua Soledade é de 10 dias. Após, serão realizadas obras nas ruas Frederico Ozanan, Santa Rita de Cássia e Travessa Júlio de Castilhos.
Solo instável dificulta obras 
A Companhia explicou que trata-se de uma região com solo bastante instável, nível alto do lençol freático e com diversas adutoras de água tratada localizadas no entorno, o que torna a execução da obra mais lenta devido a esses fatores. As obras, conforme o órgão, elevam o tratamento de esgoto de Esteio e Sapucaia do Sul, contribuindo para a despoluição do Rio dos Sinos (um dos cinco mais poluídos do Brasil), acarretando na valorização dos imóveis atendidos e proporcionando melhorias à saúde pública com coleta e tratamento de esgoto.
Na primeira quinzena de março, a prefeitura de Esteio, emitiu uma notificação à Companhia, aplicando multa, cobrando maior efetividade na fiscalização das intervenções realizadas pela empresa no município. Em 21 de fevereiro, um termo de advertência contratual já havia sido encaminhado à Corsan em virtude das reclamações protocoladas pelos moradores locais. (Correio do Povo)

0 comentários: