• São Borja em alerta geral em razão das chuvas

    Foto: Facebook 
    A quantidade de chuva que caiu em São Borja, na região da Campanha, durante o final de semana, ligou o alerta dos órgãos de segurança e da prefeitura do município. Com quase todos os bairros da cidade afetados pela água, o prefeito Eduardo Bonotto criou um centro de operações para socorrer as pessoas prejudicadas pela enxurrada. Ainda não foram constatados casos de moradores desabrigados. O município possui cerca de 63 mil pessoas.
    Os alagamentos foram causados pela combinação do alto volume de chuvas com as dificuldades de drenagem pluvial. “O rio Uruguai não é responsável pelos alagamentos e está sendo monitorado”, garantiu o prefeito. As aulas de hoje nas escolas municipais da região estão suspensas, e o Ginásio Municipal está pronto para receber famílias desalojadas. “Há inúmeras casas inundadas. Em alguns locais a água atingiu até a metade das residências”, afirmou Bonotto. Ainda que um levantamento completo não tenha sido realizado, o prefeito relatou que pelo menos 400 casas já foram danificadas pelas águas.
    “O que choveu em cerca de 24 horas na região equivaleria a uns dois meses, dependendo da época da ano”, ressaltou o prefeito. Segundo a MetSul, a chuva deste final de semana atingiu 130mm no município. “Foi torrencial durante o dia todo”, disse Bonotto. Devido a gravidade do caso, o prefeito estuda a possibilidade de decretar situação de emergência durante o dia de hoje. “Há expectativa de que ainda caia água. Já estamos fazendo o estudo”, informou. No levantamento prévio realizado pela prefeitura foi diagnosticado que há centenas de moradores com móveis, eletrodomésticos e outros pertences destruídos.
    Diversos órgãos estão de plantão caso a população necessite de auxílio, como a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros e todos os secretários da cidade. A prefeitura, inclusive, aguarda doações de alimentos, roupas e lonas pretas. As pessoas que precisarem de ajuda devem ligar para o gabinete do prefeito, no telefone (55) 3431-1161. (Correio do Povo)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário