quinta-feira, maio 11, 2017

DNIT e Ecosul reforçam campanha para uso das passarelas para pedestres na BR-392

Foto: Solano Ferreira DNITSTE
Em desdobramento às atividades que tiveram início em março, o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e a concessionária Ecosul realizaram, nesta quarta-feira (10), mais uma abordagem com as comunidades que vivem no entorno da BR-392, no trecho entre Pelotas e Rio Grande. O intuito é alertar os moradores sobre a importância de utilizarem as passarelas para pedestres em garantia de uma travessia segura. Outra ação está prevista para sexta-feira (12).
A construção destas estruturas é uma reivindicação antiga dos moradores. Com a duplicação da pista, o risco de acidentes com o cruzamento de pedestres dobrou. Enquanto as cinco passarelas não foram construídas, o DNIT e a Ecosul instalaram medidas de segurança para chamar a atenção dos motoristas e facilitar o deslocamento destas comunidades. No entanto, com a entrega destas estruturas prevista para a próxima semana estes dispositivos estão sendo ajustados, como é o caso da recolocação das telas no canteiro central e da retirada do controlador de velocidade localizado na Vila da Quinta.
De acordo com o engenheiro do DNIT, Vladimir Casa, a autarquia e a concessionária Ecosul estão trabalhando na elaboração de medidas para que a comunidade se habitue a este novo cenário. “O DNIT está se preocupando neste período em conscientizar os moradores da importância de utilizarem as passarelas, portanto até instalar as telas e orientar a comunidade local se manteve a velocidade reduzida”, explicou. Visando contribuir com as ações do DNIT, o comitê de segurança da Ecosul acompanha todas as ações realizadas nas comunidades. “Buscamos perpetuar o trabalho e o entendimento da população lindeira sobre a importância da utilização das passarelas no que tange a segurança dos pedestres que utilizam a rodovia”, destaca o Gerente de Atendimento ao Usuário da Ecosul Jean Rodrigues.
O morador do Parque Marinha, Edilson Flores, afirma que a passarela é um ganho para a comunidade ao lembrar dos vizinhos que perdeu em um acidente enquanto tentavam atravessar a pista. “Ficou show de bola. Agora descemos do ônibus e já estamos dentro do bairro”, frisou. Já Ernani Garcia, também morador do bairro, alerta para a má apropriação que a comunidade está dando para as estruturas. “As passarelas estão bonitas e são importantes para nós, o problema é a educação da sociedade, já estamos tendo vários relatos de assaltos”, disse.
As passarelas para pedestres do Parque Marinha (km 18), no bairro Carreiros (km 19,6), na Vila da Quinta (km 26,5), no Povo Novo (km 41,9) e no Capão Seco (km 51,8) fazem parte das obras de duplicação da BR-392 e foram orçadas em 11,7 milhões. As estruturas foram licitadas em novembro de 2014 e as atividades construtivas iniciaram no fim de 2015 uma vez que cabia a construtora elaborar o projeto executivo. O DNIT, a Ecosul e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) devem vistoriar as cinco passarelas nesta terça-feira (16/05) para posterior entrega, quando as estruturas passam a ser responsabilidade da concessionária da rodovia. (O SUL)

0 comentários: