sexta-feira, junho 02, 2017

Alemanha amplia investigação sobre possível fraude na emissão de poluentes em veículos da Audi

Foto: Divulgação
Promotores de Munique, na Alemanha, ampliaram a investigação sobre uma possível fraude na emissão de poluentes nos modelos da Audi, que faz parte do grupo Volkswagen, de acordo com informações da agência Reuters. Uma comissão do governo alemão teria detectado um software ilícito que frauda o controle de emissões nos modelos A7 e A8 da marca de luxo.
Nesta quinta-feira (01), a Audi convocou cerca de 24 mil unidades desses modelos para recall, alegando que um software da transmissão estaria provocando poluição acima do permitido pela União Europeia. O ministro de Transportes da Alemanha, Alexander Dobrindt, afirmou que os modelos, equipados com motores de seis e oito cilindros movidos a diesel, emitem até o dobro de óxidos de nitrogênio do que o permitido quando o volante é girado a mais de 15 graus.
A Audi disse que está em intensas discussões com o Ministério dos Transportes alemão e com a autoridade de veículos automotivos do país, a KBA.
Dieselgate
As investigações na Alemanha começaram depois que a Volkswagen admitiu em 2015 ter usado um dispositivo que burla testes de emissões de poluentes em 11 milhões de carros no mundo inteiro, inclusive no Brasil.
Depois de conseguir a homologação, os veículos movidos a diesel emitem mais poluição do que o registrado nos testes. O escândalo ficou conhecido como “dieselgate” e deu uma conta bilionária à Volkswagen nos Estados Unidos.  (O SUL)

Tags

0 comentários: