terça-feira, junho 27, 2017

Autoridades Chilenas encontraram 11 alpinistas perdidos há 2 dias em um vulcão

Foto: Reprodução
Autoridades do Chile informaram nesta segunda-feira (26) que encontraram os 11 montanhistas perdidos há dois dias no alto do vulcão Lonquimay, no sul do país. Uma mulher que fazia parte do grupo, no entanto, morreu de hipotermia antes de chegar ao centro de saúde mais próximo para receber atendimento médico, segundo afirmou a polícia militar.
“(O grupo) afortunadamente possuía conhecimento da vida na montanha”, afirmou à emissora “CNN Chile” o diretor da Corporação Nacional Florestal (Conaf) da região de La Araucanía, David Jouannet.
O grupo, proveniente de Santiago, foi declarado desaparecido depois que, no sábado à tarde, a irmã de um deles recebeu uma mensagem de texto que alertava que estavam perdidos.
As equipes de emergência constataram o desaparecimento ao encontrar os seus veículos cobertos de neve na ladeira do vulcão e verificar que os 11 turistas não se tinham registrado com os guardas do parque.
Estas pessoas, de entre 40 e 61 anos, pertenciam ao Club Andino Los Malayos, razão pela qual contavam com todos os recursos e instrumentos necessários para subir a montanha.
Jouannet detalhou que um helicóptero da polícia avistou os montanhistas, enquanto agora “há três helicópteros trabalhando para socorrer estas pessoas e poder tirá-las do local”.
Além disso, o diretor regional da Conaf afirmou que o “excesso de confiança e a irresponsabilidade” provocaram a desorientação dos alpinistas.
O vulcão Lonquimay pertence à região de La Araucanía e se situa na cordilheira dos Andes, a 2.865 metros acima do nível do mar.
A sua mais recente erupção foi em 1988 e atualmente é monitorado do centro vulcanológico da cidade de Temuco.
Temuco é o principal centro urbano da Novena Região, devido a que é a capital da zona que lembra à Araucanía do país. Localizada no meio de maravilhosas alturas constituídas pelos morros Conun Huenu e Ñielol, Temuco é um relevante núcleo para atividades econômicas, administrativas, culturais e acadêmicas. Com uma população que supera os duzentos mil habitantes, a capital regional que foi fundada em 1881 com fins de contenção dos indígenas da zona, atualmente é uma das cidades chilenas mais importantes.
Vulcões
Os vulcões são estruturas geológicas que costumam se formar próximos às margens de placas tectônicas. Quando as placas  se chocam, movimentam o que está acima delas – as rochas – e deixam aberturas para as camadas inferiores da Terra. Por essas fissuras, pode ser expelido o magma existente entre a crosta e o manto terrestre. Quando o magma chega na superfície da Terra, torna-se um vulcão. Por ele, são lançados lava, fragmentos minerais e gases tóxicos.
No Brasil, não há vulcões ativos, apesar de a Amazônia abrigar o vulcão mais antigo do mundo, com cerca de 1,89 bilhão de anos. Esse vulcão, localizado próximo ao Rio Tapajós, faz parte de um conjunto de rochas vulcânicas que se espalha pela área de diversos estados – Mato Grosso, Roraima, Amazonas e Pará -, chegando ao Suriname e à Venezuela.Há 140 milhões de anos, o Brasil quase foi dividido: surgiu uma fenda que saía do Centro-Oeste e ia até o Sul do país, chegando ao Uruguai. Dessa fenda vazou lava, que se depositou sobre o solo e reconfigurou a região ao longo do tempo. A decomposição das rochas provenientes desse solo deu origem à terra roxa, que desde os tempos da cafeicultura é largamente utilizada para a agricultura. (O SUL)

Tags

0 comentários: