• Corpo de mulher desaparecida durante as chuvas é encontrado

    Foto: Guilherme Testa
    O corpo de Karine Gonçalves, desaparecida desde a última quinta-feira, foi encontrado na manhã desta terça-feira. Ela desapareceu após um deslizamento de terra que atingiu sua casa na rua da Represa, no bairro São José, região Leste de Porto Alegre, durante o temporal da última semana. O corpo foi localizado por um pescador nas águas do Guaíba e trazido até as proximidades do Anfiteatro Pôr do Sol, no arroio Dilúvio.
    Por volta das 10h, o pescador da Ilha da Pintada, Paulo Ricardo Ribeiro avistou o corpo de Karine boiando no Guaíba. Ele, então, impediu que as águas levassem o corpo e o conduziu até próximo às margens do Parque Marinha do Brasil, a cerca de 8 quilômetros do local de onde ocorreu o acidente. O pai da vítima, Luiz Roberto Gonçalves, foi até o local e reconheceu a identificação.
    Ainda nessa manhã, no sexto dia de procura, o Corpo de Bombeiros planejava começar buscas aéreas sobre o Guaíba para tentar localizar o corpo de Karine Gonçalves, enquanto as equipes seguiam as buscas no perímetro do local onde ocorreu o incidente.
    De acordo com o capitão Tiago Bukowski, do Corpo de Bombeiros, os locais mais fáceis haviam sido eliminados nas primeiras buscas. Na segunda-feira, as equipes vasculharam os dutos e toda a extensão do arroio Dilúvio, sem encontrar o corpo. Cães farejadores foram utilizados e indicaram os locais de resquício, ou seja, prováveis pontos por onde o corpo havia passado. O capitão informou que as buscas continuariam até segunda ordem. Segundo ele, o trabalho permanecia até mesmo em respeito aos familiares da vítima.
    Karine desapareceu após sua casa, construída ao lado de um riacho, ser arrastada por aproximadamente 700 metros durante o forte temporal da última semana. No mesmo dia, a companheira da vítima, Daiane Silva, chegou a ser socorrida com vida pelas equipes da Defesa Civil da Capital e do Corpo de Bombeiros e foi levada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) em estado grave. (Correio do Povo)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário