quinta-feira, junho 01, 2017

Inter vence o Palmeiras por 2 a 1 e é eliminado da Copa do Brasil

Foto: Fabiano do Amaral
O Inter teve uma atuação talvez até acima das expectativas do torcedor, mas acabou eliminado pelo Palmeiras da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira no Beira-Rio. O time comandado pelo técnico interino Odair Helmman chegou a abrir a vantagem necessária de 2 a 0 para avançar, mas cedeu o gol de visitante valioso para o time paulista já na parte final do segundo tempo.
D’Alessandro foi a grande figura do Inter. O argentino marcou o primeiro gol e teve participação decisiva na jogada do segundo marcado por Nico López. Thiago Santos, de cabeça, se aproveitou da marcação falha da defesa gaúcha na bola parada para marcar o gol da classificação do Palmeiras.
Após a eliminação na Copa do Brasil, o Inter volta suas atenções para a Série B. No próximo sábado, às 19h, o Colorado recebe o Juventude na estreia do técnico Guto Ferreira, que será apresentado oficialmente nesta quinta-feira.
Inter inicia pressionando e abre o placar
O Inter iniciou o jogo com duas mudanças na escalação em relação ao time que perdeu para o Paysandu no último sábado. D’Alessandro e William, que ficaram fora da viagem a Belém, entraram nos lugares de Danilo Silva e William Pottker (que não pode jogar na Copa do Brasil). A equipe, porém, teve uma postura completamente diferente.
O time comandado pelo técnico interino Odair Hellmann partiu desde os primeiros minutos para cima do Palmeiras. Logo aos 2 minutos, Nico López teve grande chance para abrir o placar, mas foi parado pela boa defesa de Fernando Prass, com a perna. Foi do uruguaio também a segunda chance colorada, mas o tiro forte da entrada da área passou por cima.
Com D’Alessandro e Cirino atuando abertos e Edenilson e Gutiérrez subindo para fazer a pressão, o 4-1-4-1 montado por Odair Hellmann foi encurralando o Palmeiras no campo de defesa. E não demorou muito para o bom futebol se transformar em gol. Aos 8, Edenilson avançou e tocou por cima da defesa para D’Alessandro. O argentino teve calma para dominar e tocar com estilo no canto de Fernando Prass para abrir o placar aos 8 minutos.
O Inter seguiu perigoso com as projeções de Edenilson e Nico López teve mais uma boa chance a partir da chegada do volante. Ele recebeu o passe na entrada da área, mas o tiro saiu desviado por Edu Dracena.
Atrás no placar, o Palmeiras passou a agredir mais a partir da metade do segundo tempo. O Inter também foi mudando sua postura e passou a esperar mais. A posse de bola colorada que chegou a 69% nos primeiros minutos terminou a primeira etapa igualada – 50% a 50%.
O crescimento do Palmeiras, no entanto, não se traduziu em gol. O time paulista chegou a balançar as redes com Roger Guedes, mas o lance foi parado por impedimento. Valendo, o Palmeiras teve apenas finalizações de fora da área, com William e Roger Guedes, mas que se perderam pela linha de fundo. O técnico Cuca ainda perdeu Dudu, que, lesionado, saiu para a entrada de Keno antes do intervalo.
Inter amplia no começo do segundo tempo
O Inter voltou para o segundo tempo com uma mudança. Marcelo Cirino deixou o campo para a entrada de Eduardo Sasha. O camisa 9, que passou por cirurgia no tornozelo em janeiro, ainda não havia atuado neste ano. Com ele, o Inter manteve a mesma formação tática da primeira etapa. O segundo tempo iniciou como foram os minutos finais do primeiro, com o Palmeiras tentando propor o jogo e o Inter esperando e apostando em saídas rápidas.
A estratégia colorada deu certo aos 10 minutos. E D’Alessandro, que já tinha feito o primeiro gol, apareceu muito bem. O camisa 10 achou o passe na medida para William. O lateral levantou a cabeça e rolou para Nico López, que concluiu para o gol. A bola ainda bateu em Fernando Prass antes de morrer no fundo do gol, 2 a 0.
Inter recua, Palmeiras pressiona e consegue gol da classificação
Com o placar que garantia a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil, o Inter abriu mão de vez da posse de bola, recuou a marcação e passou a tratar de segurar o resultado. Cuca mandou o Palmeiras para cima. O colombiano Borja foi chamado logo após o segundo gol do Inter no lugar de Roger Guedes. Já o Odair Hellmann perdeu William, que sentiu lesão e saiu para entrada de Danilo Silva.
O Inter passou a ser pressionado pelo Palmeiras e aos 25 o torcedor levou um susto no Beira-Rio. Após cruzamento da esquerda, William ganhou de Uendel e desviou na trave. A bola ainda caiu nos pés de Borja, mas Danilo Fernandes foi arrojado na saída e fez a defesa para salvar o Colorado.
A pressão do Palmeiras deu resultado a pouco mais de 10 minutos do fim do tempo regulamentar. Aos 34, Jean bateu falta para área, a marcação do Inter falhou e Thiago Santos apareceu para desviar de cabeça e descontar, 2 a 1, placar suficiente para avançar na Copa do Brasil.
Nos minutos finais, o Inter tentou pressionar, mas o time não teve forças para levar perigo ao gol de Fernando Prass. O experiente time palmeirense soube levar o jogo e garantir sua classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.
Copa do Brasil - oitavas de final
Inter 2
Danilo Fernandes; William (Danilo Silva), Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Felipe Gutierrez (Brenner), Edenílson e D'Alessandro; Nico López e Marcelo Cirino (Eduardo Sasha). Técnico: Odair Helmann.
Palmeiras 1
Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena (Thiago Santos) e Zé Roberto; Felipe Melo, Jean e Tchê Tchê; Roger Guedes (Borja), Dudu (Keno) e William. Técnico: Cuca
Gols: D'Alessandro (8/1), Nico López (10/2), Thiago Santos (34/2)
Cartões amarelos: Léo Ortiz e Danilo Silva; Edu Dracena, Dudu, Felipe Melo
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro, auxiliado por Márcio Eustáquio e Pablo da Costa (trio de MG)
Público: 34.724 torcedores
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. (Correio do Povo)

0 comentários: