quinta-feira, junho 22, 2017

Justiça determina prisão da presidente da Câmara de Vereadores de São Leopoldo por coação de testemunhas

Foto: Facebook
Ao acolher pedido do MP (Ministério Público), a Justiça determinou a prisão preventiva da presidente da Câmara de Vereadores de São Leopoldo, Edite Rodrigues Lisboa, conhecida como Cigana. A prisão foi decretada após o recebimento de informações de que ela estaria tentando coagir testemunhas do processo em que responde desde que foi denunciada pelo MP Eleitoral em outubro do ano passado.
A vereadora e a servidora pública municipal Rozelaine Pereira foram denunciadas pela prática dos crimes previstos pelo artigo 299 da Lei 4.737/65 (compra de votos). Conforme a denúncia, oferecida pelo promotor de Justiça Eleitoral Sérgio Luiz Rodrigues, o crime ocorreu durante a campanha eleitoral, em setembro, na Unidade Básica de Saúde Padre Orestes. Rozelaine, que era chefe da UBS, entregou santinhos da candidata Cigana para pacientes que procuravam atendimento médico. A entrega era acompanhada da promessa de que, se o eleitor votasse em “Cigana”, haveria atendimento preferencial.
As denunciadas Edite Rodriges Lisboa e Rozelaine Pereira concorreram de forma moral e material no cometimento do crime, visando a captação de votos na eleição: a primeira entregando material de campanha para ser distribuído a eleitores dentro do posto de saúde (um prédio público), em horário de atendimento dos munícipes que procuravam aquele serviço público, enquanto que a segunda mantinha o material de campanha guardado numa gaveta do balcão de atendimento do posto de saúde, entregando-os para os cidadãos no momento dos agendamentos de consulta, sob o oferecimento de preferência na concorrida agenda por atendimentos.
Em cumprimento de mandado de busca e apreensão deferido pela Justiça Eleitoral, em 21 de setembro do ano passado, foram apreendidos 34 panfletos da candidatura de “Cigana”, que estavam na gaveta do balcão de atendimento do posto de saúde. Ela foi eleita com 3.380 votos, a mais votada do pleito. (O SUL)

0 comentários: