terça-feira, junho 06, 2017

PF prende ex-ministro em desdobramento da Lava Jato


Foto: Polícia Federal
O ex-ministro Henrique Eduardo Alves e o deputado cassado Eduardo Cunha são alvos de mais uma operação da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta terça-feira. Trata-se de um desdobramento da Lava Jato relacionado ao estádio Arena das Dunas, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, localizado no Rio Grande do Norte. Segundo informações preliminares, Alves já foi preso por policiais federais. 
A ofensiva da PF, chamada de Manus, foi deflagrada para apurar atos de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro envolvendo a construção da Arena das Dunas, em Natal. O sobrepreço identificado chega a R$ 77 milhões. Cerca de 80 Policiais Federais cumprem 33 mandados judiciais, sendo cinco mandados de prisão preventiva, seis mandados de condução coercitiva e 22 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte e Paraná.
A investigação realizada se iniciou após a análise das provas coletadas em várias das etapas da “Operação Lava Jato” que apontavam solicitação e o efetivo recebimento de vantagens indevidas por dois ex-parlamentares cujas atuações políticas favoreceriam duas grandes construtoras envolvidas na construção do estádio.
A partir das delações premiadas em inquéritos que tramitam no STF, e por meio de afastamento de sigilos fiscal, bancário e telefônico dos envolvidos, foram identificados diversos valores recebidos como doação eleitoral oficial, entre os anos de 2012 e 2014, que na verdade consistiram em pagamento de propina. Identificou-se também que os valores supostamente doados para a campanha eleitoral em 2014 de um dos investigados foram desviados em benefício pessoal.
Sobre o nome da operação, é referência ao provérbio latino “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat”, cujo significado é: uma mão esfrega a outra; uma mão lava a outra. (Correio do Povo)

Tags

0 comentários: