segunda-feira, junho 12, 2017

Prejuízos causados pelos temporais no Rio Grande do Sul chegam a R$ 340 milhões

Foto: Divulgação
Os prejuízos causados pelos temporais registrados no Rio Grande do Sul nos últimos dias chegam a R$ 340 milhões, de acordo com um levantamento da Famurs (Federação das Associações de Municípios do RS) divulgado no domingo (11). O montante é quase o triplo do valor verificado na pesquisa anterior, divulgada uma semana antes.
Entre as cidades mais afetadas estão Chiapetta, Cândido Godói e Santana da Boa Vista. Segundo as prefeituras desses municípios, os danos foram de R$ 20 milhões, R$ 17 milhões e R$ 10 milhões, respectivamente. Também contabilizam prejuízos acima R$ 5 milhões Santo Ângelo, Derrubadas, Garruchos, Maquiné, Entre-Ijuís, São Sebastião do Caí e Júlio de Castilhos.
Conforme o levantamento, das 408 prefeituras que preencheram o questionário, 348 alegam prejuízos com a chuva. No domingo, o presidente da Famurs, Luciano Pinto, acompanhou o vice-governador José Paulo Cairoli no sobrevoo das áreas alagadas em municípios da Fronteira Oeste. Conforme Pinto, a federação cobra do governo do Estado e da União uma resposta emergencial. “Estamos lutando para garantir a liberação de auxílio financeiro para que as prefeituras possam dar ajuda às famílias atingidas”, declarou.
Nesta segunda-feira (12), ocorre uma reunião, na sede da Famurs, em Porto Alegre, com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, o governador José Ivo Sartori e a bancada gaúcha no Congresso. Durante o encontro, será entregue uma pauta com os pleitos dos municípios. Entre os pedidos está o repasse de R$ 200 milhões para auxílio emergencial às cidades atingidas pelas chuvas.
Decreto estadual de emergência
No dia 1º de junho, a Famurs apresentou um lista de pleitos a Sartori, entre eles a homologação do decreto estadual de emergência. A entidade também requisitou o pagamento de recursos em atraso da área da saúde para os municípios em situação de emergência, a recuperação de estradas e a cedência de maquinário. (O SUL)

0 comentários: