• Segundo dados, 7,3% das crianças menores de cinco anos encontram-se acima do peso no Brasil

    Foto:Divulgação
    Com base em dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o sobrepeso no Brasil passou de 51,1% em 2010, para 54,1% em 2014. Em 2010, 17,8% da população era obesa; em 2014, o índice chegou aos 20%, sendo o maior entre as mulheres, com 22,7%. O relatório também apontou o aumento do sobrepeso infantil, estimando que 7,3% das crianças menores de cinco anos estão acima do peso, sendo as meninas as mais afetadas, com 7,7%.
    O aumento da obesidade infantil no Brasil é preocupante, segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), realizada pelo IBGE, uma em cada três crianças brasileiras com idade entre cinco e nove anos estão com o peso acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O Ministério da Saúde mostra que o problema de obesidade já afeta 1/5 da população infantil e pode resultar em uma futura geração de hipertensos, diabéticos, problemas renais, cardiovasculares e cerebrais.

    Dados e estudos da UNIFESP também afirmam que a obesidade infantil é a que cresce mais rapidamente no Brasil, e o cenário é agravado por hábitos alimentares de grande oferta calórica e menos atividades físicas nas horas de lazer. As crianças que estão na faixa de dois a cinco anos (22%) apresentam sobrepeso e 6% já estão obesas. Quando a obesidade tem início na infância as crianças chegam aos 10 anos já obesas, e as estatísticas mostram que 80% delas manterão esse padrão na fase adulta.
    O Brasil aparece em 5º lugar no ranking de países com pessoas mais obesas, e enfrenta um aumento expressivo do sobrepeso e da obesidade em todas as faixas etárias. As doenças crônicas causadas pela obesidade são a principal causa de morte entre adultos, de acordo com o Ministro da Saúde. Segundo a pesquisa Global Burden of Disease, o sobrepeso e a obesidade foram responsáveis pela morte de 3,4 milhões de pessoas no mundo, em 2010, além de terem causado a redução de 3,9% da expectativa de vida das pessoas. O levantamento indica que, a proporção mundial de adultos com IMC (índice de massa corporal) acima de 25 kg/m², subiu de 28,8% para 36,9%.
    De acordo com o médico e pesquisador da área da nutrição, Dr. Patrick Rocha, a falta de uma orientação e educação alimentar é uma das grandes causas da obesidade. Por esse motivo as crianças estão se alimentando mal, cada vez mais sedentárias e adoecendo com mais frequência. É tarefa dos pais dar aos filhos uma boa educação alimentar, inserindo na refeição das crianças alimentos saudáveis e nutritivos, como frutas, verduras, legumes e vegetais.
    Um aliado da alimentação saudável é a atividade física, que de maneira moderada pode ser praticada pelas crianças. Recomenda-se que o exercício físico seja inserido no dia a dia das crianças de maneira divertida, como uma brincadeira. Natação, balé ou até mesmo um passeio no parque para andar de patins são ótimas atividades para combater a obesidade infantil.
    Atualmente, algumas lojas de brinquedos têm promovido hábitos saudáveis ao público infantil, aumentando seu portfólio de itens que ajudam a criança a se exercitar, como é o caso da loja online É Pra Presente, que vende patins infantis e outros itens que estimulam a vida saudável da criança em forma de brincadeira.  (Dino)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário