quinta-feira, agosto 17, 2017

Autoridades confirmam 13 mortos em ataque terrorista em Barcelona

Foto: Josep Lago
A polícia regional da Catalunha confirmou a morte de 13 pessoas no ataque terrorista ocorrido em uma das avenidas principais de Barcelona. Cerca de 50 pessoas ficaram feridas. "Podemos confirmar que há 13 mortos e mais de 50 feridos", escreveu Joaquin Forn, secretário do Interior catalão no Twitter.

Um homem avançou contra a multidão na avenida Las Ramblas. Ele conduzia uma van quando atropelou centenas de pessoas. Depois do ataque, ele deixou o veículo se escondeu num restaurante. A polícia anunciou há pouco que o suspeito foi detido.
"Prendemos um homem e estamos tratando o caso como um atentado terrorista", anunciaram os Mossos d'Esquadra no Twitter, acrescentando que "não há ninguém entrincheirado em nenhum bar do centro de Barcelona", contradizendo as informações dadas mais cedo por fontes policiais.
Mais cedo, alguns órgãos de imprensa locais chegaram a informar que terroristas tinham sido acuados em um bar, mas a polícia negou a informação na sequência. "Ninguém está acuado em qualquer bar no centro de Barcelona. Há um homem detido e o tratamos como terrorista", informou por meio do Twitter a força policial Mossos d'Esquadra.
Não se sabe ainda se a pessoa presa é Driss Oukabir Soprano, um indivíduo de 1,70 metro de altura, apontado como o responsável pelo aluguel da van que atropelou dezenas de pessoas no centro de Barcelona. Sua fotografia foi divulgada.
A imprensa local disse que a polícia encontrou uma segunda van, que estaria conectada ao ataque de Barcelona. Depois do atropelamento, o terrorista teria deixado o veículo e realizado alguns disparos durante a fuga. Suas contas nas redes sociais estão sendo investigadas na tentativa de obter pistas sobre possíveis cúmplices.
O mesmo modus operandi de atropelamento de aglomerados já havia sido registrado em outras cidades europeias desde o ano passado, como em Londres, Nice, Berlim e Estocolmo. Em todos os episódios, extremistas muçulmanos foram apontados como autores do crime.
Desde junho de 2015, a Espanha está em nível 4 - de uma escala de até 5, quando o risco é considerado elevado e iminente - de alerta antiterrorista. A decisão de elevar o nível se deu com a avaliação de que o país estaria sob ameaça depois que ocorreram ataques na França. A entrada em funcionamento do Nível 4 em 2015 significa uma maior vigilância de infraestruturas consideradas críticas, como estações, aeroportos e usinas nucleares, além de ativação de todas as unidades policiais dedicadas à prevenção, investigação e informação na luta contra o terrorismo.
O acesso às estações de metrô da região foi fechado em uma das cidades que mais recebem turistas nesta época do ano, quando é verão no Hemisfério Norte e a maioria dos alunos está em férias. (Correio do Povo)

Tags

0 comentários: