quinta-feira, agosto 24, 2017

Eletrocar pretende vender imóvel em Chapada

Foto:DM
A Eletrocar pretende vender no município de Chapada um imóvel de sua propriedade sendo um  terreno escriturado e registrado com área construída e averbada de 297,10m². Como o primeiro edital de leilão foi deserto ainda no mês de agosto, a nova abertura de envelopes deve acontecer no dia 5 outubro, às 9 h na sala de licitações da sede da Eletrocar em Carazinho. O preço mínimo de venda que a empresa pede  pelo imóvel que está localizado na Rua Salgado Filho, nº 171, é de R$ 551.500,00.
Como condicionante no primeiro edital, e assim deve ser no segundo, está previsto o valor da caução 5% do montante que está sendo pedido pelo imóvel e que corresponde a R$ 27.575,00. O primeiro edital previa que o pagamento fosse feito em duas parcelas, sendo a primeira correspondente a 50% do valor total ofertado, já deduzido o percentual de 5% do caucionado pela licitante por ocasião da habilitação à licitação.
O pagamento da primeira parcela deve ser realizado no dia da assinatura do Contrato de Promessa de Compra e Venda. Já a segunda, de 50% do valor total ofertado, em 30 dias após a integralização da primeira parcela. O preço estabelecido como valor de venda do imóvel foi fixado pelo Conselho de Administração da empresa em 7 de julho deste ano, tendo como base os valores de mercado obtidos pela Comissão Especial para Avaliação de Imóvel. “O próximo leilão ficou marcado para o dia 5 de outubro às 9 h na nossa sede já que o primeiro foi deserto. É um imóvel que a empresa tem há bastante tempo. Tenho dito que aquilo é um elefante branco pois nós temos lá um funcionário e um atendente. Não há necessidade termos aquele imóvel. Até já entramos em contato com a Prefeitura de Chapada e o prefeito foi bem atencioso e nos aventou da possibilidade de nos destinar uma sala junto a prefeitura. Ficaria ocioso aquele nosso imóvel, além disto hoje temos um custo alto para a manutenção. Recentemente tivemos que fazer algumas reformas na entrada e despendendo de valores para tanto. Acho desnecessário ter este imóvel com a pouca serventia que tem e gerando um  gasto em manutenção desnecessário”, diz o presidente da empresa Rafael Sant'Anna de Moraes.
Ele destaca que em caso de venda do imóvel da Eletrocar no município de Chapada os valores a serem apurados devem ser aplicados em melhorias nas redes de transmissão e distribuição da empresa. “A gente pretende fazer alguns investimentos nas redes, até porque dos valores que foram arrecadados com a venda das duas usinas foi para o pagamento de despesas bancarias e do endividamento, salvo uma pequena parcela de investimento em  um programa de emissão de faturas. Então estes valores da venda do imóvel  de Chapada seria para investimentos na rede”, afirma o gestor.
De acordo com Sant'Anna, a empresa não tem outros imóveis que estejam em análise de possível  venda no futur. Ainda quando da venda das usinas de Mata Cobra e Colorado se ventilou que se iniciaria um estudo para apurar o valor que se tem em patrimônio na área de concessão da empresa nos municípios em que atua. Na ocasião se cogitou a possibilidade, dependendo do resultado do estudo, vender algumas áreas de concessão da empresa focando na distribuição e serviços em Carazinho e nos municípios mais próximos. O estudo continua em andamento. “Temos uma empresa contratada que está fazendo um levantamento daquelas áreas e ver qual será o valor destas áreas de concessão para futuramente implementarmos, ou não”, revela Moraes.
Ainda segundo o presidente, a tendência é de que o material seja disponibilizado para a direção da Eletrocar até o final de setembro.  (Diário AM)

Tags

0 comentários: