terça-feira, agosto 08, 2017

General Motors suspende temporariamente a produção de veículos em Gravataí devido aos protestos dos caminhoneiros nas estradas gaúchas

Foto: Banco de Dados
A GM (General Motors) suspende temporariamente, a partir desta terça-feira (08), a produção de veículos no Complexo Industrial Automotivo de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre.
A montadora divulgou uma nota na segunda-feira (07) afirmando que o motivo da paralisação é o “clima de insegurança causado pelas manifestações e paralisações promovidas pelos caminhoneiros” nas rodovias gaúchas. Os trabalhadores protestam, desde a semana passada, contra a alta de impostos sobre os combustíveis nas estradas de todo o País.
De acordo com o comunicado, “a produção será restabelecida assim que existirem condições seguras de transporte de materiais do Porto de Rio Grande até a cidade de Gravataí”.
Investimento
A GM anunciou, na última quinta-feira (03), investimento de R$ 1,4 bilhão para modernizar a linha de produção do complexo automotivo em Gravataí, inaugurado em 20 de julho de 2000. O anúncio faz parte do plano da empresa de investir R$ 13 bilhões no Brasil até 2019.
O valor foi divulgado pelo presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, durante solenidade na fábrica da montadora no município. Zarlenga afirmou que o novo investimento vai preparar a GM Mercosul para se tornar uma plataforma de exportação global. “A GM acredita no potencial de crescimento do mercado no Brasil e está realizando o maior plano de investimentos da história da indústria no País”, disse.
O aporte nas operações no Rio Grande do Sul vai ampliar a linha de produtos da marca Chevrolet, com foco em conectividade total, segurança e eficiência energética. “A fábrica de Gravataí será uma referência global em manufatura e qualidade 4.0”, afirmou Zarlenga.
Atualmente, a unidade da GM em Gravataí tem capacidade instalada de 350 mil veículos por ano e produz dois modelos, o Ônix e o Prisma. O novo modelo da montadora que será fabricado na cidade será lançado no segundo semestre de 2019. Foram quase dois anos de negociações entre a montadora e o governo do Estado para garantir que o investimento fosse efetivado. A modernização da planta tem efeito na cadeia de suprimentos automotivos e exportações.
“Esse novo investimento é mais uma prova de que, quando o Poder Público compreende a necessidade de ampliar e de articular políticas de estímulo aos setores importantes para a economia, todos saem ganhando. Estamos diante de um exemplo inquestionável de que acreditar e investir no Rio Grande vale a pena”, declarou o governador José Ivo Sartori durante a solenidade.
“Não podemos atrapalhar quem quer investir aqui. Nosso papel é criar as condições para o desenvolvimento, valorizando o potencial econômico e estratégico do Rio Grande do Sul na busca pela retomada, manutenção e atração de investimentos”, acrescentou. (O SUL)

0 comentários: