quarta-feira, agosto 23, 2017

Novos contêineres devem começar a chegar em setembro em Carazinho

Foto:Divulgação
A Prefeitura de Carazinho espera começar a receber na segunda quinzenda do próximo mês parte dos cerca de 150 contêineres de lixo que adquiriu. Conforme o secretário de Obras, Alexandre Capitânio, os equipamentos serão montados em Carazinho e por isso, a pedido da empresa, está sendo sondado um local onde os contêineres possam ser montados já que os pavilhões da Secretaria de Obras não teriam condições para isto. “O equipamento chega desmontando e a equipe da empresa monta eles na cidade. O nosso pessoal da Secretaria de Obras é quem organiza a distribuição e os instala nos locais”, comenta Capitânio.
De acordo com o secretário, dos 150 contêineres 90 são para material seletivo e 60 para resíduos orgânicos. Após o início, estima-se que a montagem dos equipamentos levem 10 dias. “O ideal seria termos um de contêiner seletivo para cada orgânico, mas não vamos conseguir deixá-los em pares, já que temos hoje cerca de 190 contêineres usados. A ideia é deixarmos um espaçamento de cada três contêineres do orgânicos se ter um seletivo, porém nas regiões de maior densidade populacional, por causa do volume de lixo, como na área central da cidade, por exemplo, a sugestão do prefeito é de montarmos aos pares”, comenta Capitânio.
De acordo com o secretário, os novos contêineres serão colocados na Avenida Flores da Cunha nos locais onde já existem os recipientes, sendo que os que estão em uso serão levados para a Secretaria de Obras para uma manutenção. “Estes usados já tem 5 anos e agora serão recolhidos para manutenção, alguns tem de ser pintados, receber peças novas. Desde que foram comprados nunca tiveram uma atenção”, observa.
Conforme Capitânio, a realocação dos contêineres velhos após a manutenção será feita de acordo com o planejamento do Departamento de Saneamento da Secretaria de Obras, setor que recentemente foi incorporado à pasta. Para o próximo ano, o prefeito Milton Schmitz, teria manifestado a intenção de adquirir ao menos outros 100 contêineres. O gestor também destaca que o Executivo cogita a criação de uma Lei Municipal no intuito de incentivar que empresas e particulares adquiram um contêiner e faça a doação do equipamento a prefeitura de modo que o ente público se responsabilize pela manutenção e a coleta dos resíduos que forem depositados neste. Capitânio estima que para que toda a cidade seja atendida pelo sistema de coleta de lixo por contêineres, seria preciso ter cerca de 700 unidades. “Nós acreditamos que hoje para cobrir a cidade seriam necessários 700 contêineres. Em 2012 quando começamos nossa programação se estimativa que era preciso 600 para cobrir toda a cidade, mas de lá pra cá a cidade cresceu. A intenção do prefeito é expandir todo o ano em pelo menos 100 contêineres”, frisa.

Assim como já ocorreu na área central da cidade, a medida que o sistema de coleta com contêineres avança, a coleta mecânica de porta em porta cessa. O secretário também comenta que os contêineres serão numerados de forma a se aumentar o controle sobre o posicionamento dos objetos e o patrimônio.


Parceria com empresas
Na semana passada, o prefeito Milton Schmitz reuniu-se com empresários de setores específicos da economia como alimentação, hotelaria, construção civil, supermercadista, entre outros, para apresentar uma proposta de parceria para a aquisição de mais contêineres, além dos 150 que já foram adquiridos pela administração, para os pontos de coleta a serem ampliados em outubro.

A ideia é iniciar um plano de ampliação através de uma parceria em conjunto com algumas empresas que geram um volume maior de resíduos com características domiciliares.“Todos somos responsáveis solidariamente pela coleta do lixo. Se cada um puder investir junto conosco poderemos ampliar o mapa de instalação de contêineres no município”, disse a secretária de Planejamento, Maria Meyer.

A proposta seria o Executivo disponibilizar um contêiner e o empreendedor, dependendo da quantidade de resíduos gerados pelo seu negócio, adicionar um ou mais contêineres, sendo estes doados à prefeitura que realizará a coleta. Conforme o prefeito, esta ampliação em parceria está prevista para dezembro. “Queremos melhorar nossa cidade e onde a comunidade se envolve os resultados são maiores”, afirma o prefeito. Segundo levantamento da Secretaria de Obras, Carazinho produz uma média de 40 toneladas de resíduos/dia. (Diário AM)  

Tags

0 comentários: