quinta-feira, agosto 24, 2017

O Grêmio perdeu para o Cruzeiro nos pênaltis e está fora das finais da Copa do Brasil

Foto: Lucas Uebel
Diante de um estádio Mineirão lotado por mais de 55 mil torcedores na noite dessa quarta-feira, o Grêmio perdeu nos pênaltis para o Cruzeiro na partida de volta das semifinais da Copa do Brasil e está fora da decisão do certame. A série de cobranças foi determinada pela derrota do Tricolor gaúcho no tempo regulamentar, por 1 a 0 – mesmo placar imposto ao adversário na Arena, semana passada. O gol da Raposa foi marcado aos 7 minutos do segundo tempo pelo volante Hudson.
As finais da competição, entre Cruzeiro e Flamengo (que eliminou o Botafogo), serão disputadas em dois feriados nacionais: 7 de setembro (Independência) e 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida). Os mandos de campo serão definidos por sorteio na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) já nesta quinta-feira.
Para o time de Renato Portaluppi, resta agora a participação no Campeonato Brasileiro e na Copa Libertadores da América. Na competição nacional, ocupa a vice-liderança, com 30 pontos, dez atrás do Corinthians – que ontem bateu a Chapecoense por 1 a 0. Já na disputa continental, há pela frente os dois confrontos contra o Botafogo pelas quartas-de-final, nos dias 13 (Rio de Janeiro) e 20 de setembro (Porto Alegre).
O jogo
O Grêmio partiu para o ataque e teve chance de abrir o placar logo aos 4 minutos, quando Luan deixou Lucas Barrios na cara do gol, mas Fábio fechou o ângulo. Os donos da casa responderam dois minutos depois, com Hudson arriscando da intermediária, nas mãos de Marcelo Grohe. Sem se intimidar, o Tricolor gaúcho permanecia no campo de ataque, postura que se repetia com a Raposa. Aos 11 minutos, Thiago Neves chutou forte, à média distância, fazendo com que a bola passasse muito perto da meta do arqueiro gremista.
A equipe gaúcha tocava a bola em busca de espaços, mas o Cruzeiro adiantava a marcação. O duelo era movimentado e com o Grêmio segurava o ímpeto inicial da Raposa, que buscava alternativas para furar o bloqueio defensivo adversário. O time de Renato Portaluppi resistia bem às investidas do sistema ofensivo e também não abdicava de tentar fazer um gol para ampliar a vantagem do primeiro confronto.
Aos 32 minutos, foi a vez de Marcelo Grohe evitar que o Cruzeiro abrisse o placar: após cruzamento de Robinho, Alisson aproveitou o cochilo da zaga e cabeceou sozinho na grande área. Bem postado, o goleiro gremista segurou firme. Aos 40, Thiago Neves sofreu falta de Bruno Cortez, próxima à risca da grande área. Na cobrança, Thiago Neves obrigou Grohe a fazer uma boa defesa em seu canto direito. O relógio era aliado do Grêmio, que cumpriu a metade da missão em Belo Horizonte.
Já na etapa complementar, o Cruzeiro iniciou pressionando e largou na frente aos 7 minutos. Pelo lado direito, Thiago Neves bateu escanteio e Hudson, sozinho, mandou de cabeça para o fundo da rede. Aos 11 minutos, Renato Portaluppi decidiu optar por mais velocidade no ataque e colocou Everton na vaga de Lucas Barrios. A Raposa jogava melhor, enquanto o Tricolor não conseguia ter produção ofensiva. O time mineiro era mais perigoso e, por pouco, não ampliou aos 17 minutos. Thiago Neves lançou na área e Raniel deu um voleio, mas a bola quicou e saiu por cima do gol de Grohe.
Tudo passava pelos pés de Thiago Neves na transição do meio para frente do Cruzeiro. O Grêmio trocava passes, mas encontrava dificuldades para infilitrar na área adversária. Um dos destaques do time, Luan era uma figura apagada em campo. Aos 32 minutos, outra grande chance da Raposa. Arrascaeta que substituiu Alisson, cruzou na área. A bola passou por todo mundo, mas Michel chegou a tempo de impedir o toque de Thiago Neves. O Grêmio se encolhia e chamava o Cruzeiro para o seu campo.
Sem conseguir ligar o contragolpe, Renato mexeu pela segunda vez aos 37 minutos. Ramiro saiu para a entrada de Fernandinho. Três minutos mais tarde, a última troca, essa por ordem médica. Com dores na coxa esquerda, o zagueiro Bressan deixou o gramado e Bruno Rodrigo passou a formar a dupla da zaga com Kannemann. O triunfo do Cruzero se manteve até o apito final e o duelo foi para os pênaltis. Com diversas bolas na trave ou nas mãos de Marcelo Grohe, a sequência foi encerrada com um escore apertado de 3 a 2.
Escalações
O Grêmio do técnico Renato Portaluppi entrou em campo com Marcelo Grohe, Edílson, Bressan (Bruno Rodrigo), Walter Kannemann, Bruno Cortez, Michel, Arthur, Ramiro (Fernandinho), Luan, Pedro Rocha e Lucas Barrios (Everton).
Já o Cruzeiro, sob o comando de Mano Menezes, escalou Fábio, Ezequiel, Léo, Murilo, Diogo Barbosa, Henrique, Hudson, Robinho, Élber (Raniel), Thiago Neves e Alisson (Arrascaeta). (O SUL)

0 comentários: