sexta-feira, setembro 01, 2017

Lideranças discutem agilização do fluxo de veículos na Ponte Internacional em Uruguaiana


A pedido da ABTI e convocada pela Receita Federal do Brasil, na tarde de 30 de agosto, órgãos intervenientes da Argentina, entidades representativas e privadas do comércio exterior, reuniram-se na sede da Delegacia para definir soluções em prol da agilização no fluxo de veículos na Ponte Internacional de Uruguaiana.

O encontro que foi coordenado pelo Delegado, Claudio Montano, contou com a participação de representantes de todos os setores da RFB que atuam no comércio exterior, a Coordenação Argentina da ACI, Consulado Argentino, Delegacia regional e local da Administración Federal de Ingresos Publicos (AFIP), Gendarmeria Nacional, NTC & Logistica, Sdaergs e Multilog. A entidade se fez presente através da Gerente Executiva, Gladys Vinci que apresentou a pesquisa realizada e contribuiu com sugestões que possam proporcionar maior agilidade ao fluxo de caminhões.

Durante a reunião os participantes discutiram sobre as melhorias através do aperfeiçoamento na comunicação e simplificação de processos. Entre as definições, e a pedido da AFIP, a RFB irá alterar o horário de atendimento do Terminal Aduaneiro da BR-290 com início das atividades às 7h30, sendo ajustado novamente este horário em outubro, quando iniciará o horário de verão.

Também, para evitar a formação de filas sobre a ponte, a Gendarmeria Nacional que antes realizava liberação em blocos maiores a cada 30 minutos, fará liberações em períodos mais curtos. Ainda será implementado um período de teste para atendimento dos caminhões em lastre (vazios), no período da manhã, na guarita de saída do Terminal Aduaneiro (BR-290) através de uma operação conjunta da Dirección Nacional de Migraciones (DNM), AFIP e RFB.

Será realizada uma próxima reunião para conferir os resultados e avanços que as mudanças irão trazer ao processo. A entidade continuará buscando soluções junto aos órgãos responsáveis bem como recebendo sugestões de seus associados para o desenvolvimento do setor. (ABTI)

Tags

0 comentários: