• Após Bolsonaro dizer que pode ir para o PSL-Livres, partido nega filiação: 'absolutamente incompatível'

    O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse nesta quarta (20) que recuou da ideia de se filiar ao Patriota — partido pelo qual disputaria a Presidência nas eleições de 2018.
    “Nós recuamos bastante, porque eu não tinha mais garantia (de ser candidato). Eu não quero desqualificar quem quer que seja do Patriota, mas quando se fala em garantia e quando se fala em política, tudo tem que estar no papel. E não tínhamos a garantia no papel”, afirmou o deputado ao blog Crítica Nacional, cuja entrevista ele retuitou.
    Bolsonaro anunciou sua ida para o Patriota em novembro. O deputado chegou até a estrelar um programa partidário da sigla na televisão.
    Segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, Bolsonaro afirmou que se reuniu com o presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar, para discutir uma eventual ida para o partido. “Foi uma conversa excepcional. Pelo que tudo indica, podemos ir para o PSL, que mudaria de nome, mudaria o estatuto. E o mais importante: eu teria 100% de chance de disputar as eleições do ano que vem como candidato à Presidência da República”, afirmou.
    Em nota divulgada no Facebook, o PSL negou a possibilidade de Bolsonaro se filiar à legenda. “Não procedem, de forma alguma, as notícias de que Bolsonaro possa se filiar ao PSL. Após solicitação feita por ele, o presidente do partido recebeu o deputado em reunião”, diz o texto. “Os dois conversaram sobre o Imposto Único, histórica bandeira do PSL”.
    O PSL citou ainda que o partido tem “evidentes de conhecidas divergências de pensamento” com Bolsonaro. “Bolsonaro é absolutamente incompatível com os ideais do Livres e o profundo processo de renovação política com o qual o PSL está inteiramente comprometido”, diz a nota do partido que acomoda também o movimento Livres, liderado pelo filho de Bivar. (Veja)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário