segunda-feira, dezembro 18, 2017

Bolsonaro vai ser garoto propaganda da Pepsi em resposta à Coca-Cola?

“Se está na internet, é verdade!” Com essa afirmação, diversos internautas compartilharam e repercutiram na última semana a notícia de que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) estamparia as novas latinhas da Pepsi. A ação seria uma resposta à Coca-Cola, que está lançando uma campanha com diversos nomes da música brasileira, que estampam as latas da marca.
Entre os rostos, está a cantora Pabllo Vittar, razão da polêmica envolvendo as marcas de refrigerante. Além da informação sobre o novo garoto propaganda da Pepsi, diversos sites afirmaram que a Coca-Cola “reconheceu prejuízos de US$ 1.143 bilhão [R$ 3.769 bilhões] após estampar Pabllo Vittar em suas latinhas de refrigerantes”. Outro, afirmou que a empresa teria demitido mais de 3,5 mil funcionários após este prejuízo.
No entanto, ambas as empresas envolvidas nas publicações negaram os boatos, conforme a Revista Exame. De fato, a Coca-Cola irá lançar no dia 26 de dezembro a nova campanha, estrelada pelos artistas, incluindo Ludmilla e Luan Santana - inclusive, três dos nomes serão escolhidos pelo público para gravar um videoclipe e realizar um show.

Campanha será lançada no dia 26 de dezembro | Foto: Reprodução
Entretanto, as notícias de que existe um prejuízo relacionado à campanha foram desmentidas pela empresa. A Coca-Cola lembra que as novas latas ainda estão sendo distribuídas, além de negar as informações sobre o prejuízo.
A Pepsi também desmentiu as publicações. Em nota, à Exame, a empresa afirmou que “não está produzindo latas de Pepsi com a fisionomia de personalidades brasileiras, não há previsão da realização de nenhuma ação deste tipo neste momento”.
Além disto, a PepsiCo ressaltou que não são divulgados dados regionais sobre os negócios nos países onde atua. O posicionamento é o mesmo da Coca-Cola, que não costuma divulgar informações sobre o faturamento em cada país.

Tags

0 comentários: