• Desabamento de palco em Esteio, mata DJ


    Uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas depois que a estrutura do palco principal de um festival de música eletrônica, que acontecia dentro do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, desabou em virtude dos fortes ventos e da chuva que atingiu a Região Metropolitana na tarde deste domingo. A vítima fatal foi o DJ Kaleb Freitas, que chegou a ser socorrido ao Hospital São Camilo, mas não resistiu ao trauma que sofreu ao ser atingido pela estrutura metálica. Ele morreu assim que deu entrada na casa de saúde.

    O acidente aconteceu um pouco antes das 15h e imediatamente equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Brigada Militar, Defesa Civil e Guarda Municipal de Esteiodeslocaram para o local. Os outros feridos também foram encaminhados para o São Camilo. Eles tiveram apenas ferimentos leves e no final da tarde já haviam sido liberados. Os organizadores da festa, que permaneciam no local do evento à espera dos peritos do IGP, não quiseram se manifestar sobre o ocorrido.
    O coordenador da Defesa Civil de Esteio, Alexandre Camboa, informou que os ventos chegaram a 55 km/hora e a precipitação de chuva foi de 18mm em apenas uma hora. “O pior foi o vento, pois aqui é uma área descampada.”
    O comandante dos bombeiros, sargento Luciano Machado Moraes, disse que a documentação para a realização da festa estava toda em dia. “O Plano de Prevenção contra Incêndio, o alvará e o laudo de resistência. Tudo está adequado e dentro das normas. No entanto, o evento climático infelizmente superou a resistência da estrutura. Realmente foi uma fatalidade”, informou.
    O Subsecretário do Parque Estadual Assis Brasil, Sérgio Bandoca Foscarini, lamentou o ocorrido e explicou que a festa acontecia através de um contrato de locação. “Tinha muita gente na festa. O tempo fechou, deu aquela escuridão e um estouro, foi quando a estrutura caiu. Aí foi aquela correria, gente para todos os lados. Estivemos aqui o tempo toda dando apoio”, disse Bandoca.
    O gerente operacional da empresa Impacto, Márcio Silva, empresa contratada pelos organizadores do evento para fornecer luz e som, disse que foi tudo muito rápido. “Fechou o tempo, veio aquele vento forte e não deu tempo de fazer nada. No momento que a estrutura caiu tinha cerca de 4 a 5 mil pessoas”. (Correio do Povo)

  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário