• Caminhoneiros protestam contra a alta do preço do diesel em rodovias do Rio Grande do Sul e de outros Estados brasileiros

    Foto: Divulgação
    Caminhoneiros realizam uma mobilização nacional nesta segunda-feira (21) contra o aumento no preço do diesel no País. Os trabalhadores fazem protestos em estradas do Rio Grande do Sul e de pelo menos mais 15 Estados. Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias a partir desta terça-feira (22). Segundo a Petrobras, a gasolina subirá 0,9%, e o diesel 0,97%. A escalada no valor acontece em meio à disparada dos preços internacionais do petróleo.
    A Petrobras disse que as revisões de preço podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% neste ano. O valor está bem acima da inflação acumulada em 2018, de 0,92%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
    Entre os Estados em que há manifestações dos caminhoneiros, além do Rio Grande do Sul, estão Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.
    Rio Grande do Sul
    Por volta das 6h, em São Sebastião do Caí, no Vale do Rio Caí, caminhoneiros bloquearam a ERS-122, na altura do quilômetro 16. Com a chegada da Brigada Militar, a via foi liberada. Em Taquara, no Vale do Paranhana, manifestantes bloquearam o tráfego na ERS-020, queimando pneus às margens da rodovia.
    A ERS-118, em Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre, também foi bloqueada. Na Freeway, foi registrada queima de pneus embaixo do viaduto que dá acesso à fábrica da GM (General Motors), em Gravataí. Por volta das 4h, o fogo já havia sido controlado, de acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal).
    Outro ponto de protesto é o trecho da BR-101 em Três Cachoeiras, no Litoral Norte do Estado, perto da divisa com Santa Catarina. Os manifestantes abordam caminhoneiros pedindo para aderirem à paralisação, mas não impedem a passagem dos outros veículos.
    No início da noite de domingo, manifestantes queimaram pneus na BR-116, em Pelotas, na Região Sul, bloqueando a rodovia. Em Camaquã, houve queima de pneus às margens da estrada.
    Distribuidoras
    Em Goiás, grupos de caminhoneiros fecharam várias distribuidoras de combustíveis nas cidades de Goiânia e Senador Canedo. Além de protestarem contra o aumento do preço do diesel, a categoria reivindica a criação de um piso para o frete pago pelas empresas.
    Na capital paulista, quatro caminhões ocuparam as quatro faixas da Marginal Pinheiros e seguiram bem lentamente para reduzir a velocidade dos veículos que estavam atrás. O protesto começou pouco antes da altura da Ponte Estaiada, no sentido Castelo Branco. Na Zona Leste, pelo menos 12 caminhões realizam um ato parecido na avenida Jacu Pêssego, causando grandes transtornos no trânsito da cidade. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário