quinta-feira, maio 10, 2018

Morre, aos 86 anos, o ex-presidente do Grêmio Fábio Koff

Foto: Lucas Uebel
O ex-presidente do Grêmio Fábio André Koff morreu, aos 86 anos, na manhã desta quinta-feira (10), em Porto Alegre. Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento com uma infecção generalizada após passar por uma cirurgia no fígado. O velório inicia às 15h no saguão principal da Arena.
“Comunicamos o falecimento do paciente Fábio André Koff, ocorrido às 7h20min desta quinta-feira. Ele estava hospitalizado desde 3 de maio, quando deu entrada por quadro de mal-estar, piora do estado geral e febre. Inicialmente, foi constatada anemia severa, e exames adicionais evidenciaram infecção hepática. Após resposta clínica apenas parcial aos antibióticos e demais medidas instituídas, o paciente foi transferido ao CTI na última segunda-feira. Em um quadro clínico de septicemia, insuficiência respiratória e disfunção de múltiplos órgãos, os cuidados intensivos foram mantidos durante todo o período, mas o paciente veio a óbito”, informou a instituição de saúde.
Nascido em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, em 13 de maio de 1931, Koff foi juiz de Direito e também presidente do Clube dos 13. Ele comandou o Grêmio nos anos de 1982 a 1983, 1993 a 1997 e 2013 a 2014 e é considerado o maior presidente da história do Tricolor.
Sob as gestões de Koff, o Grêmio conquistou o Mundial de 1983 e as duas primeiras Copas Libertadores da América do clube: em 1983 e 1995.
Em 2016, foi lançado o livro “Fábio André Koff: Memórias e Confidências. O que Faltou Esclarecer”, pela editora gaúcha AGE. A obra é uma biografia escrita através de depoimentos concedidos a Paulo Flávio Ledur e a Paulo Silvestre Ledur, onde o ex-presidente do Grêmio conta em detalhes como foram os bastidores das principais conquistas do clube, bem como a sua carreira como dirigente do Clube dos 13.
Em entrevista à Rádio Grenal na manhã desta quinta-feira, Ledur destacou: “A ideia não era fazer um livro muito caro. A nossa grande dificuldade foi resumir uma grande vida em 200 páginas. Foi um trabalho muito árduo mas muito facilitado por ele. Havia transparência”.
Fábio Koff deixa a esposa Ivone e dois filhos, Alexandre Koff, que exerce a profissão de dentista, e Fábio Koff Júnior, que é juiz de Direito e ex-conselheiro do Grêmio.
O Tricolor emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do vitorioso ex-presidente. “O clube expressa toda consternação pela perda de um símbolo de sua história, responsável pela maior glória já alcançada dentro de campo, e solidariza-se com sua família, amigos e com a torcida tricolor”, diz o texto.
O ex-técnico do Grêmio Valdir Espinosa também fez questão de destacar a importância de Koff. “Ele foi o primeiro a pensar no Grêmio campeão da América e do mundo. O presidente sempre foi aquele merecedor de aplausos e assim será para sempre”, disse.
“Dou um abraço na família do ex-presidente. As homenagens são muito merecidas e tenho certeza que todo o Rio Grande do Sul está sentindo esse momento”, prosseguiu Espinosa.
“Ele deixou o legado para muitos dirigentes que estão aí trabalhando no futebol”, destacou o preparador físico Paulo Paixão.
O ex-presidente do Internacional Fernando Carvalho também lamentou a morte de Koff. “Meus sentimentos à família e a todos os gremistas. Ele era uma grande pessoa, grande figura e foi um grande presidente do Grêmio. Criamos uma relação de amizade. Sempre uma palavra certa para superarmos a dúvida. Ele me aconselhava muito. Ele tratava todos da mesma maneira. Sempre com uma simplicidade e tranquilo”, disse Carvalho. (O SUL)

0 comentários: