• México surpreende atual campeã Alemanha e vence por 1 a 0

    Foto: Mladen Antonov 
    Foi muita pressão e domínio, mas a Alemanha acabou sendo surpreendida pelo México, que venceu por 1 a 0, neste domingo, em confronto válido pela primeira rodada do Grupo F, no Estádio Olímpico Luzhinik, em Moscou. O resultado pode até fazer com que o Brasil encare os alemães nas oitavas. Pelo cruzamento, o primeiro do Grupo E, o da Canarinho, encara o segundo do Grupo F, que com o resultado do jogo pode até ser a atual campeã do mundo. A chave tem ainda a Suécia e a Coreia do Sul, que se enfrentam nesta segunda-feira.
    Desde o início, o México mostrou não estar com medo dos campeões do mundo, tendo melhor controle sobre as ações. E sua principal arma são os contra-ataques, protagonizados por Carlos Vela e Chicharito, que já aos 14 minutos desperdiçou grande chance. Ele entrou livre na área, ficou cara a cara com Neuer, mas demorou demais para chutar e foi desarmado pela zaga alemã.
    Aos 34 minutos, finalmente saiu o gol mexicano, em novo contra-ataque, que desta vez funcionou. Lozano recebeu de Chicharito, passou pela zaga e chutou forte, no canto direito de Neuer para fazer 1 a 0. Quatro minutos depois, quase saiu o empate alemão, quando Toni Kroos bateu uma falta da entrada da área e acerta o travessão do gol defendido por Ochoa.
    Na etapa final, a Alemanha voltou mais ligada na partida, tocando a bola de pé em pé, tentando envolver a equipe mexicana. Khedira, Thomas Müller, Kimmich, Timo Werner mostram habilidade, mas sem muito efeito. E isso quase custa caro, aos 11 minutos, quando o México rouba a bola e parte em rápido contra-ataque, mas ao tentar passar para Vela, Chicharito toca muito forte. Ótima chance desperdiçada para ampliar.
    Aos 19 minutos, Kimmich quase empata ao tentar uma bicicleta, mas a bola vai fora. Os alemães pressionam e parecem próximos de igualar, pois o México abriu espaço, trazendo a equipe europeia para o seu campo. Aos 27 minutos, o veterano zagueiro Rafa Márquez, 39 anos, entrou em campo no lugar de Guardado, e registrou novo recorde, ao se igualar ao compatriota Carbajal, do italiano Buffon e do alemão Lothar Matthäus em número de Copas disputadas: cinco.  Nos minutos seguintes, os mexicanos perderam três oportunidades em contra-ataques desperdiçados por causa da ansiedade de seus atacantes.
    O final do confronto foi nervoso, com a Alemanha tentando de todas as formas, pelo menos empatar. Até o goleiro Neuer foi para a área do adversário tentar cabecear, mas não conseguiu. Após o apito final, os jogadores do México se atiraram ao gramado, com muitos caindo no choro. Esta é a segunda vez que os norte-americanos vencem a Alemanha na história. A outra foi em um amistoso em 1958.
    Alemanha (0) 
    Neuer; Kimmich, Boateng, Hummels e Plattenhardt (Mario Gómez); Kroos, Khedira (Reus), Draxler e Özil; Thomas Müller e Timo Werner (Julian Brandt).
    Técnico: Joachim Löw.
    México (1) 
    Ochoa; Salcedo, Ayala, Moreno e Gallardo; Herrera, Guardado (Rafa Márquez), Layún, Vela (Edson Álvarez); Lozano (Raúl Jiménez) e Chicharito.
    Técnico: Juan Carlos Osorio.
    Árbitro: Faghani Alireza (Irã).
    Local: Olímpico Luzhinik, em Moscou. 
    Fonte:Correio do Povo
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário