• O Irã marcou nos acréscimos e deixou Portugal na segunda colocação do Grupo B

    Foto: Reprodução
    Autor de todos os gols de Portugal no Mundial até então, Cristiano Ronaldo passou em branco na última rodada do grupo B. Até pênalti o melhor jogador do mundo desperdiçou diante do Irã, nesta segunda-feira (25), em Saransk. Coube a Ricardo Quaresma acertar a meta com uma bela conclusão de trivela no final do primeiro tempo. Nos acréscimos do segundo, Ansarifard converteu outra penalidade e sacramentou o 1 a 1 no placar.
    O resultado manteve Portugal na segunda posição da chave, já que a Espanha também ficou na igualdade, mas por 2 a 2, com a seleção de Marrocos em Kaliningrado. Dessa maneira, espanhóis (levando a vantagem no desempate) e portugueses somaram 5 pontos, contra 4 dos iranianos e apenas 1 dos marroquinos.
    A Espanha terá pela frente a anfitriã Rússia nas oitavas de final, às 11h (de Brasília) de domingo (1º), em Moscou. Já Portugal precisará encarar o primeiro colocado do grupo A, o Uruguai, às 15h (de Brasília) de sábado (30), em Sochi.
    O jogo
    Principal foco das atenções na Arena Mordóvia, Cristiano Ronaldo não demorou a se apresentar ao goleiro Beiranvand. Logo aos dois minutos, o astro português entrou na área pela esquerda e finalizou pela primeira vez na partida, em cima do arqueiro.
    Beiranvand, no entanto, parecia ser tão perigoso para o Irã quanto Cristiano Ronaldo. O goleiro furou a bola em dois cruzamentos da seleção adversária, assustando os torcedores do seu país presentes nas arquibancadas. Tanto quanto em uma finalização de João Mário, aos oito minutos, por cima da meta.
    Apesar de ser mais presente no ataque e passar mais tempo com a bola nos pés, Portugal também não chegava a encantar. O Irã, mais propenso a defender, até se animava para avançar vez ou outra, como em uma boa cabeçada de Ezatolahi, depois de falta cobrada da direita.
    Foi Portugal, contudo, que abriu o placar. Aos 44 minutos, Quaresma tabelou com Adrien da direita e usou a sua especialidade, o chute de trivela, para concluir com efeito, no alto, e ser o primeiro compatriota de Cristiano Ronaldo a anotar um gol.
    O melhor jogador do mundo teve uma grande chance de também deixar a sua marca no princípio do segundo tempo. Aos quatro minutos, Cristiano Ronaldo esbarrou com Ezatohali dentro da área e pediu o pênalti. O árbitro paraguaio Enrique Cáceres só assinalou depois de consultar o árbitro de vídeo, revoltando os iranianos.
    Sem dar ouvidos às reclamações, Cristiano Ronaldo ajeitou a bola para bater a penalidade. Chutou no canto e viu o goleiro Beiranvand se redimir dos vacilos da primeira etapa ao saltar para fazer a defesa e salvar o seu país de levar o segundo gol na partida.
    O lance motivou os iranianos, que, com Mohammadi no lugar de Haji Safi, lançaram-se ao ataque em busca do empate. Dentro da área, também já não se intimidavam em cair a cada encontro com um jogador português.
    O técnico Fernando Santos tirou o autor do gol da sua equipe. Quaresma foi substituído por Bernardo Silva, com a missão de renovar o fôlego lusitano. Do outro lado, Ghoddos e Ansarifard ocuparam as vagas de Jahanbakhsh e Ezatolahi.
    Pressionando, o Irã ficou próximo de comemorar uma baixa significativa em Portugal, com a expulsão de Cristiano Ronaldo. O atacante foi alvo da arbitragem de vídeo após uma disputa com Pouraliganji, mas levou somente o cartão amarelo no dia em que Portugal celebrava Quaresma.
    O árbitro de vídeo entraria em ação novamente. Já nos acréscimos, Cédric desviou a bola com a mão após cabeçada de Azmoun, e Enrique Cáceres demorou, mas apontou a marca da cal. Ansarifard bateu com categoria, no ângulo, e empatou para o eliminado Irã. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário