• A Volkswagen superou a Fiat e virou a vice-líder de vendas de carros no Brasil

    Foto: Reprodução
    A Volkswagen fechou o primeiro semestre de 2018 como a segunda marca que mais vende carros novos no país. As informações são da Fenabrave, a associação das concessionárias. A fabricante alemã superou a Fiat, agora terceira colocada. Os italianos foram líderes de vendas do país por mais de 10 anos, mas perderam o posto em 2016 para a Chevrolet, que segue como a montadora mais popular no Brasil.
    A diferença entre as duas marcas foi de 20 mil unidades. Enquanto a Volkswagen vendeu 166.385 veículos, a Fiat emplacou 146.364 exemplares. Acima delas, a Chevrolet comercializou 190.393 veículos. Em participação, a Chevrolet tem 16,9%, contra 14,8% da Volks e 13% da Fiat.
    Completam a lista das marcas que mais venderam carros no primeiro semestre, Ford (9,5% de participação), Hyundai (8,6%), Renault (8,3%), Toyota (8%), Honda (5,7%), Jeep (4,4%) e Nissan (4,1%).
    Mais vendidos
    A liderança da Chevrolet se deve, em grande parte, ao ótimo desempenho do Onix, o carro mais vendido do Brasil. Ele “sobrou” no primeiro semestre de 2018, e teve 89.620 unidades emplacadas. O volume é muito superior ao do vice-líder, o Hyundai HB20, que teve 50.419 exemplares comercializados. Quem fecha o “pódio” é o Ford Ka, com 48.262 unidades.
    Um estreante no país, a nova geração do Volkswagen Polo, aparece na quarta colocação, com 34.138 unidades. Ainda completam o ranking, Volkswagen Gol e Fiat Strada, empatados com 32.512 exemplares, Chevrolet Prisma (32.015), Renault Kwid (29.678), Toyota Corolla (28.554) e Jeep Compass (28.194).
    Tesla atinge meta
    A Tesla cumpriu sua promessa de elevar a produção do Model 3 para 5 mil unidades até o fim de junho. Segundo afirma a agência Reuters, a meta foi atingida já na madrugada de domingo, com algumas horas de atraso, mas indica que os problemas estão sendo resolvidos.
    A produção do Model 3 começou em julho do ano passado, mas passou por uma série de obstáculos, incluindo uma suposta sabotagem e excesso de confiança nos robôs, o que criou gargalos na produção de baterias.
    O futuro da empresa de carros elétricos depende, em grande parte, do sucesso do Model 3, seu primeiro veículo de médio porte e “popular” – a partir de US$ 35 mil (R$ 136 mil) nos Estados Unidos.
    Até então, a fabricante vendia apenas dois modelos de luxo de seus carros elétricos: o sedã Model S e o SUV Model X, cujos preços começam em cerca de US$ 80 mil.
    A Tesla tem encomendas para 420 mil unidades do Model 3 e até agora entregou 28 mil. Para cumprir a meta, até uma tenda foi erguida na fábrica de Fremont, na Califórnia. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário