• Consulta Popular em Uruguaiana alcança terceira colocação no RS

    Conforme a Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), a Consulta Popular deste ano teve recorde de votação. Foram computados 795 mil votos durante os quatro dias de pleito, o maior número registrado em quatro anos.
    Ao todo, foram escolhidos 111 projetos, todos previamente definidos em assembleias, como prioritários pela população nas 28 regiões dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes), que representam os 497 municípios do estado. Neste ano, o governo do Estado definiu verbas de R$ 80 milhões para os projetos, valor 33% a mais do que foi distribuído no ano passado (R$ 60 milhões).
    A área que teve mais votos da população foi a Saúde com projetos que visam à ampliação, reforma, e aquisição de equipamentos para estabelecimentos vinculados ao SUS, assim como a qualificação da Saúde da Família (aquisição de veículos), se somados, as verbas ultrapassam R$ 25 milhões. Outra área com muitos votos foi a Segurança Pública, com projetos que visam ao reaparelhamento dos órgãos da segurança e cercamento eletrônico, resultando em mais de R$ 24 milhões.
    Em relação aos votos, a cidade que teve o maior número foi Ijuí, com 9.875 votantes ao total. O maior número proporcional foi Vista Alegre, com 2.191 eleitores, o que corresponde a 90% dos moradores. Uruguaiana conseguiu uma grande e expressiva votação, a maior registrada nos últimos anos, conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico, Pedro Braccini. Foram contabilizados em Uruguaiana 9.474 votos, alcançando 10,67% do grupo de eleitores registrados no município, o terceiro contingente de participação no Estado, atrás apenas de Ijuí e Palmeira das Missões. “O trabalho desenvolvido em Uruguaiana, em torno da votação, foi responsável pelo sucesso de se alcançar um número inédito de participação da população local”, lembra Braccini.
    Histórico
    Instituída em 1998, a Consulta Popular é um instrumento de participação da comunidade, que define parte dos investimentos que constarão no Orçamento do Estado. Anualmente, o governo fixa o valor que será submetido à deliberação da população. A quantia é distribuída entre as regiões de acordo com critérios como quantidade de habitantes e Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese). (PMU)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário