• O Inter venceu o Botafogo por 3 a 0 em dia de homenagem a D’Alessandro no Beira-Rio

    Foto: Ricardo Duarte
    O Internacional venceu o Botafogo por 3 a 0 neste domingo (29), no Beira-Rio, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, em um dia de homenagem a D’Alessandro. Os gols foram marcados aos 27 e aos 44 minutos do primeiro tempo, por William Pottker, e aos 13 da segunda etapa, por Leandro Damião. O Inter soma 29 pontos.
    O próximo jogo do time gaúcho será no dia 6 de agosto, às 20h, contra o Atlético-MG, no estádio Independência.
    O jogo
    O Colorado poderia ter até feito mais. Essa foi a sensação de quem assistiu ao jogo deste domingo no Beira-Rio. O Inter começou a partida chegando. Primeiro, com William Pottker, lançado por Patrick. Em seguida Renatinho bateu escanteio pela direita e Aguirre cabeceou com perigo para o gol de Danilo Fernandes. Edenilson chutou em seguida da entrada da área e o goleiro Saulo defendeu. Aos 10 minutos Pottker foi lançado em profundidade, ganhou de dois marcadores e chutou cruzado. A bola explodiu na trave e a zaga cortou antes de Damião conseguir aproveitar o rebote.
    A pressão colorada só aumentava. Emerson Santos subiu para cabecear e fez a bola raspar o travessão. Um pouco antes do gol, um “quase”, com Patrick lançando Damião, que viu Nico López livre e escorou de cabeça para o companheiro. O uruguaio abriu espaço para o cute e soltou a bomba, mas Saulo defendeu. Aí, aos 27 minutos, Fabiano, que entrou no lugar de Zeca, que sentiu lesão, avançou pela direita e fez um cruzamento procurando William Pottker, que achou a bola de primeira com a canhota e mandou para o gol.
    A pressão continuava com o próprio Pottker e Fabiano, que ainda tocou para cima do gol. Aos 44, antão, Pottker, de novo, após armação de Nico López. A bola foi no ângulo, sem chance para o goleiro.
    No segundo tempo, Edenilson e Nico López trabalharam para afastar o perigo. Parecia que o Botafogo iria fazer, mas aos 12 minutos Patrick deixou de letra para Nico López, que encontrou Damião livre no segundo poste para empurrar para o gol.
    Aos 29, quase o quarto gol, com Damião cruzando, mas Edenilson não chegou a tempo. Nico López ainda tentou, mas a zaga afastou. Em tentativa de Aguirre, de fora da área, Danilo espalmou para a linha de fundo. Ele ainda trabalhou novamente em defesa feita em dois tempos após chute de Brenner, de longe. No final Lucca bateu falta, defendida por Saulo e Brenner ainda tentou mais uma vez, mas a bola passou por cima do gol.
    Foi a oitava partida do Inter pelo Brasileirão 2018 dentro do Beira-Rio, onde o colorado tem seis vitórias, dois empates e nenhuma derrota. São 21 gols marcados e 10 sofridos.
    Retornos e ausências
    Para buscar os três pontos, o treinador contou com a volta de Rodrigo Dourado. O volante cumpriu suspensão na última partida e retornou à equipe. Já o meia D’Alessandro, expulso em Minas Gerais, ficou de fora, mesmo sendo um dia especial para ele.
    Estreia
    Da equipe inicialmente escalada, o Inter promoveu uma substituição de última hora. Klaus sentiu uma contratura lombar no aquecimento e não jogou, embora tenha chegado a ser relacionado como titular. Emerson Santos fez sua estreia pelo Inter. Quem estreou não na equipe, mas no Beira-Rio, foi Jonatan Álvez.
    Homenagem
    Antes da partida iniciar D’Alessandro foi homenageado, no gramado do Beira-Rio, pelos 10 anos no Internacional. O atleta recebeu uma placa e uma camisa personalizada do Colorado.
    “Gostaria de estar dentro do campo. Tem um sabor meio amargo. Por outro lado, muita felicidade e emoção pelos 10 anos no clube. É uma marca muito importante para mim. Cheguei em 2008 não sabendo o que aconteceria”, afirmou o camisa 10.
    O jogador afirmou que o torcedor é quem vai dizer o seu lugar na história. “O torcedor é quem faz os ídolos. Não é demagogia isso. É ele que enche o Beira-Rio. Não sei em que lugar estou na história do clube. Só vou saber quando me afastar e encerrar a carreira. Só depois vou saber, quando meus filhos aproveitarem o que o pai deles fez”, concluiu.
    Ao final de sua fala, D’Alessandro deixou em aberto o futuro no clube. “No final do ano, vamos ver o que vai acontecer. Tomara que continue (jogando no Inter). Tomara que a história do clube continue crescendo e possamos comemorar algo no fim do ano”, disse o capitão colorado.
    Escalações
    Internacional – Técnico Odair Hellmann
    Danilo Fernandes, Víctor Cuesta, Emerson Santos, Zeca (Fabiano), Iago, Rodrigo Dourado, Edenílson, Nico López, Patrick, William Pottker (Lucca) e Leandro Damião (Jonatan Álvez).
    Botafogo – Técnico Marcos Paquetá
    Saulo, Igor Rabello, Joel Carli, Luis Ricardo, Moisés (Gilson), Jean, Matheus Fernandes, Renatinho, Luis Fernando (Léo Valencia), Aguirre e Marcinho (Brenner).
    Arbitragem
    Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira – MG (CBF), Árbitro Assistente 1: Felipe Alan Costa de Oliveira – MG (CBF), Ricardo Junio de Souza – MG (CBF). (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário