• Puma terá fábrica em Botucatu



    Uma boa notícia para os fãs dos carros nacionais. A Puma Automóveis, famosa pelos seus esportivos nos anos 60 e 70, anunciou que terá uma fábrica na cidade de Botucatu, no interior de São Paulo. O objetivo da montadora é que sejam produzidos 10.000 carros por ano, o que iria gerar 150 empregos diretos e 500 pontos de trabalho.
    A empreitada terá um investimento inicial de R$ 50 milhões, mas até R$ 250 milhões devem ser recebidos para a conclusão do projeto. Junto à prefeitura de Botucatu, a Puma assinou um acordo para a utilização de uma sala no Núcleo Administrativo do Parque Tecnológico da cidade e também um protocolo de intenções de um projeto de uma unidade fabril.
    As obras da fábrica começarão em 2019. A ideia da Puma é que a planta de Botucatu sirva como um polo exportador de tecnologia. A marca brasileira espera não produzir apenas os automóveis na construção, mas também motocicletas, bicicletas, quadriciclos e barcos.
    A área a ser construída para abrigar o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Fabricação da Puma, inicialmente, deverá ser de 3.000 m² e, em sua fase final de implantação, pode chegar a 23.000 m².
    Atualmente, a Puma está trabalhando no GT Lumimari, um cupê esportivo inspirado no clássico GT de 1974, feito de fibra de vidro com reforços em fibra de carbono e chassi tubular de aço, motor GM com 180 cavalos e 25 kgfm. O carro custará R$ 150 mil parcelados em 15 vezes de R$ 10 mil.
    A Puma surgiu em 1964, quando Genaro “Rino” Malzoni projetou o primeiro modelo. A marca criou esportivos que ganharam as ruas brasileiras, como o GTB e o GTS. Na década de 80, a montadora sofreu financeiramente e foi vendida, mas nunca mais teve sucesso. Em 26 anos, foram mais de 25 mil carros foram produzidos.
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário