• Feira de Novilhas na Expointer tem expectativa otimista

    Foto: Vinicius Roratto
    O crescimento da exportação de gado em pé, apesar dos recentes problemas enfrentados pelo principal comprador, a Turquia, sustenta o otimismo para a 14ª Feira de Novilhas e Ventres Selecionados. Lançado oficialmente nessa quarta-feira, na sede da Farsul, o remate ocorre às 16h do dia 30 de agosto, dentro da programação da Expointer, na Pista J do Parque de Exposições Assis Brasil. Serão ofertados 500 exemplares, predominantemente da raça Angus. Neste ano, o evento conta também com a parceria da Associação Brasileira de Criadores de Devon. O martelo vai estar a cargo da Santa Úrsula Remates.

    “É um momento importante porque o terneiro é o produto mais procurado e, para ter terneiro, tem que ter vaca”, afirma o presidente da Comissão de Exposições e Feiras da Farsul, Francisco Schardong. A justificativa é de que, independentemente da alta do dólar e da turbulência enfrentada pela Turquia, principal comprador, os contratos para fornecimento vão até 2019, o que deve manter a demanda pelo terneiro. De acordo com Schardong, o número de animais ainda poderá passar de 500, mas o mais importante é manter a qualidade. Na edição do ano passado, a média geral para os 514 exemplares comercializados ficou em R$ 1.445,00. Nas terneiras, a média do quilo foi de R$ 5,55. “Queremos repetir 2017, com um pouco a mais”, confia Schardong.
    Apesar da recente desvalorização da libra turca, a alta do dólar frente ao real ajuda na manutenção do mercado de gado em pé, segundo o presidente da Farsul, Gedeão Pereira. O dirigente considera que o navio tem se revelado um excelente mercado para os pecuaristas gaúchos, o que poderá se refletir no desempenho da Feira de Novilhas. “Os turcos vão continuar comendo carne bovina, mas não sabemos em quais patamares”, observou. Pereira salienta ainda que há indicativos de que está havendo retenção de matrizes no campo, o que mostra que o criador está investindo na produção de terneiros. O diretor-geral da Secretaria da Agricultura, Antônio Machado de Aguiar, destacou que embora o momento não seja positivo para os preços da pecuária, a exportação traz equilíbrio para o mercado. (Correio do Povo)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário