• Motorista é detido após atingir barreira no Parlamento britânico e deixar feridos

    Foto: SKY
    Duas pessoas ficaram feridas depois que um carro se chocou contra as barreiras de segurança na frente do Parlamento britânico, em Londres, nesta terça-feira (14). A Polícia Metropolitana informou que o motorista do veículo foi detido por suspeita de ataque terrorista.
    Testemunhas disseram que o motorista jogou de propósito o carro contra os pedestres, antes de colidir contra a barreira de segurança. A Polícia Metropolitana afirmou que ainda não é possível afirmar que se trate de um ataque terrorista, mas a unidade antiterrorista da Scotland Yard lidera as investigações.
    De acordo com a BBC, dois ciclistas foram atingidos. As vítimas não tiveram ferimentos graves, mas precisaram ser internadas. As ruas perto da Praça do Parlamento de Westminster foram fechadas para o tráfego após o incidente que aconteceu às por volta de 7h30min (no horário local). A estação de metrô Westminster foi fechada. Segundo a imprensa local, dez carros da polícia e três ambulâncias estão na região do Parlamento. As sessões parlamentares também foram adiadas.
    O motorista, que não teve a identidade divulgada, está sendo interrogado em uma delegacia no sul de Londres. A polícia informou que ele estava sozinho no carro, que permanece no local do incidente. Não foi encontrada nenhuma arma dentro do veículo.
    A primeira-ministra Theresa May se manifestou logo depois do atropelamento. “Meus pensamentos estão com os feridos no incidente em Westminster e meus agradecimentos vão aos serviços de emergência por sua resposta imediata e corajosa”, disse May no Twitter.
    Atentados
    O Reino Unido foi atingido em 2017 por uma onda de atentados terroristas. Quatro deles foram reivindicados pelo grupo Estado Islâmico, que deixou no total 36 mortos e 200 feridos.
    Em março de 2017, a região do Parlamento Britânico foi alvo de um deles. Um carro atropelou pedestres na Ponte de Westminster. Depois, armado com uma faca, o agressor matou um policial. Quatro pessoas morreram no ataque – incluindo o agressor – e 40 ficaram feridas.
    Na ocasião, o ataque começou quando um carro que passava pela Ponte de Westminster atropelou um grupo de pessoas. O suspeito deixou o veículo preto e avançou em direção ao Parlamento, atingindo um policial com uma faca, que acabaria morrendo. Pouco depois, foram ouvidos disparos. O agressor foi baleado pela polícia e morreu também. “Estamos tratando isto como um incidente terrorista até que tenhamos informações contrárias”, disse a polícia em comunicado na época.
    Premiê
    Theresa May tinha participado da sessão semanal de perguntas ao governo na Câmara dos Comuns antes do ataque. Depois do incidente, presidiu uma reunião do comitê de emergência Cobra, integrado pelos principais ministros do país. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário