• Valor do pedágio na freeway gera impasse entre Estado e União

    Foto: Alina Souza
    A reunião entre integrantes do Ministério dos Transportes, da EGR e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) nesta quarta-feira, em Brasília, terminou sem decisão a respeito do futuro da freeway. Um impasse envolvendo o valor da tarifa cobrada no pedágio rodovia impediu que governos federal e estadual anunciassem um acordo sobre a concessão da BR 290 à EGR. O Ministério dos Transportes insiste numa tarifa de até R$ 4, enquanto a EGR exige um valor mínimo de R$ 6.
    Segundo o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, apesar da indefinição, o acordo sobre o trecho de Guaíba a Osório – de 121 quilômetros – será anunciado na próxima semana. “A reunião não foi conclusiva, ainda não foi batido o martelo. A tarifa continua sendo um empecilho, mas há intenção do governo e da EGR em assumir a rodovia. A próxima semana será decisiva. Eu apostaria que vai se chegar a um acordo, houve muitos avanços”, explicou.
    Em 3 de julho a concessão à Concepa foi encerrada e, duas semanas depois, no dia 17 de julho, iniciaram as discussões a respeito da possibilidade de a EGR assumir de forma emergencial a operação da freeway. O ministro, no entanto, já garantiu que a estatal não assumiria a operação da freeway de forma definitiva, uma vez que nova licitação será lançada e uma concessionária assumirá a rodovia até abril do ano que vem. (Correio do Povo)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário