• Hospital Mãe de Deus terceiriza serviços e demite mais de 300 funcionários

    Foto: Ricardo Giusti
    O Hospital Mãe de Deus terceirizou serviços de higienização e nutrição e, por conta disto, mais de 300 funcionários foram demitidos nesta quarta-feira. O ocorrido foi denunciado pelo Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Técnicos, Duchistas, Massagistas e Empregados em Hospitais e Casas de Saúde do Rio Grande do Sul (Sindisaúde-RS). Conforme o vice-presidente da entidade, Julio Appel, medidas imediatas serão tomadas no sentido de intervir e garantir um diálogo com a instituição.
    Nesta quinta-feira deve ocorrer um encontro de mediação do sindicato, juntamente com o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4), com o objetivo de conquistar a reintegração dos servidores que foram desligados. "O profissional da saúde, em qualquer uma das áreas, é focado no combate a infecções, tem um conhecimento diferenciado. O que estão fazendo, que é a terceirização da saúde, isto mata", enfatizou Appel.
    Segundo ele, o sindicato não foi informado previamente sobre as demissões. "São 350 famílias demitidas, quando a economia do País está em colapso e o mercado de trabalho mais ainda, com milhões de desempregados. Como estas pessoas vão conseguir algum trabalho?", questionou Appel. De acordo com ele, após a mediação no TRT4 deve ocorrer um protesto em frente ao Hospital Mãe de Deus.
    Em nota o Hospital Mãe de Deus confirmou que, a partir de hoje, os serviços de nutrição e limpeza da instituição passam a ser gerenciados por “empresas parceiras, identificadas com o propósito da Instituição.” Conforme o texto, elas foram selecionadas após “análise detalhada da performance e melhores práticas adotadas pelas mesmas na prestação de serviços em estabelecimentos hospitalares de grande destaque no cenário nacional”. Ainda no posicionamento, o hospital aponta que “a adoção do novo modelo de gestão tem por princípio a busca constante pela melhoria dos serviços prestados”. (Correio do Povo)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário