• A General Motors busca o apoio do Rio Grande do Sul para viabilizar a comercialização de carro elétrico no Brasil

    Foto: Reprodução
    A secretária do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Susana Kakuta, recebeu nesta segunda-feira (8), o diretor de Relações Governamentais para o Mercosul da GM (General Motors), Adriano de Barros, em Porto Alegre. A General Motors busca o apoio do Rio Grande do Sul para viabilizar a comercialização de carro elétrico no Brasil.
    A montadora produz nos Estados Unidos, o Bolt, modelo 100% elétrico que já é comercializado em outros países. “Para viabilizar o veículo no mercado brasileiro, a infraestrutura é fundamental. Precisamos de eletrovias, que são postos de recarga, ligando cidades e estados. Nossa intenção é ter uma eletrovia que chegue até a fábrica de Gravataí”, afirmou Adriano de Barros.
    A expectativa da GM é começar a importação do modelo para o Brasil a partir de 2019. Com as baterias de lítio carregadas, o Bolt tem autonomia para rodar 383 km.
    Para a Susana Kakuta, a chegada do carro elétrico no mercado nacional representa a modernização da matriz energética do setor automotivo e também uma oportunidade de empreendedorismo, desde o campo da pesquisa até os investimentos para construção da eletrovia. “O Estado pode ajudar a financiar estes projetos através das instituições de fomento, além de consolidar uma política pública para facilitar a entrada dos veículos elétricos pelo Porto de Rio Grande, em condições especiais”, observou a secretária.
    Eletrovias
    São postos de recarga rápida para automóveis elétricos ao longo de uma rodovia. Conforme a Associação Brasileira de Veículos, existem duas em operação atualmente no País. Uma na BR-277, no Paraná, ligando as cidades de Paranaguá e Foz do Iguaçu. A outra fica na Rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e Rio de Janeiro. Uma terceira está em fase de planejamento e deve ligar as cidades de Florianópolis e Rio de Janeiro. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário