• Presa quadrilha que traficava drogas sintéticas pelos Correios no Rio Grande do Sul

    Foto: Polícia Civil
    Agentes da 2ª Delegacia de Investigações do Narcotráfico deflagraram a Operação Presságio com o objetivo de coibir o tráfico de drogas sintéticas, como ecstasy e LSD, por meio dos Correios no Rio Grande do Sul. As investigações iniciaram em 2017, segundo informações divulgadas na manhã desta segunda-feira (15) pela Polícia Civil. Quinze criminosos foram presos.
    Com a colaboração da Coordenadoria de Segurança dos Correios no RS, a Polícia Civil monitorou o envio de drogas por meio do serviço de encomendas para várias localidades. As investigações apontaram que três células de envio de entorpecentes eram utilizadas para encaminhamento das drogas. Nas cidades de Porto Alegre, São Leopoldo e Glorinha, ficavam as principais agências utilizadas pelos investigados para o envio das drogas.
    As apurações se intensificaram em abril deste ano, quando os policiais colheram elementos informativos e indícios, como imagens de circuitos internos de videomonitoramento, imagens especiais, realizando apreensões dos entorpecentes encaminhados e monitoramentos de entregas de drogas dos investigados, o que possibilitou obter material probatório das atividades criminosas de narcotráfico.
    As investigações apontaram que ocorreram remessas de drogas para dez Estados e para o Distrito Federal. Os investigados utilizavam-se de redes sociais, principalmente grupos de WhatsApp e Facebook, para divulgar os seus serviços, expandindo assim a clientela para todo o Brasil. As drogas eram tabeladas, e a taxa de frete ficava a cargo do comprador, que utiliza-se de depósito bancário para concluir a transação. O esquema era bem organizado, com divisão de tarefas, preços, rotas e prazos definidos.
    Foram cumpridos quatro mandados de prisão e 28 de busca e apreensão em 27 cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Brasília, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraíba, Amazonas e Distrito Federal.
    Foram apreendidos 4.960 comprimidos de ecstasy, 709 pontos de LSD, 150 tubos de lança-perfume e 211 gramas de MDMA. Em valores, os entorpecentes apreendidos representam aproximadamente meio milhão de reais. Os investigados serão indiciados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro.
    As investigações contaram com o apoio das Polícias Civis de outros Estados e do Gabinete de Inteligência da Polícia Civil gaúcha. Segundo o delegado Thiago Lacerda, o esquema funcionava com a vinda de drogas da Europa para o Centro-Oeste do Brasil, depois para o Rio Grande do Sul e, a partir daí, para vários Estados brasileiros.
    “Destaco que as drogas sintéticas envolvem um contexto de pessoas com grau de instrução diferenciado e boa condição econômica”, disse o diretor de Investigações do Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico), delegado Mario Souza. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário