• O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, perdeu na Câmara para os democratas, mas ampliou a maioria republicana no Senado

    Foto: Reprodução
    O Partido Democrata conquistou a maioria da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. O resultado das eleições legislativas significa uma derrota parcial para o presidente Donald Trump, já que o seu partido, o Republicano, ampliou a sua vantagem no Senado.
    As “midterms” (eleições de meio de mandato) de terça-feira (06) definiram uma nova Câmara e renovaram um terço do Senado, além de mais de 75% dos governos estaduais. Até agora, os republicanos mantinham maioria nas duas Casas, o que facilitava a aprovação da agenda presidencial.
    Todas as 435 cadeiras da Câmara estavam em disputa, e um partido precisava de 218 eleitos para garantir a maioria. Para os democratas, isso significava ter que “roubar” 24 postos de seus adversários, o que eles conseguiram.
    No momento em que atingiu os 218, na madrugada desta quarta-feira (07), o Partido Republicano somava 192 deputados eleitos. Com o domínio democrata na Câmara, os opositores de Trump também passarão a ocupar mais cargos nas comissões internas e prometem ampliar as investigações sobre seu governo.
    Senado
    Das 33 cadeiras disputadas no Senado (outras duas eram alvo de uma eleição especial), os democratas precisavam manter as 22 que já mantinham, além das duas dos independentes que os acompanham nas votações, e ainda somar mais duas. Mas, pelo contrário, acabaram perdendo três nos Estados de Indiana, Dakota do Norte e Missouri.
    Com isso, a maioria republicana, antes de 50 a 49, se tornou mais folgada, com pelo menos 51 a 44 (ou 46, considerando os votos dos senadores independentes), ainda faltando cinco Estados concluírem sua apuração.
    Segundo o chefe de gabinete da líder democrata Nancy Pelosi, o presidente Donald Trump telefonou para ela para cumprimentá-la pela vitória democrata na Câmara. Ele a agradeceu pelo chamado ao bipartidarismo que ela fez em seu discurso, disse Drew Hammil no Twitter.
    Ao falar a eleitores e membros do Partido Democrata em Washington, Pelosi foi recebida aos gritos de “presidente, presidente”, em uma indicação de seu favoritismo a ocupar a posição de presidente da Câmara. “Graças a vocês ganhamos terreno. Graças a vocês, amanhã será um novo dia na América”, disse ela em seu discurso.
    Governadores
    As “midterms” também proporcionaram uma mudança na representação dos governos estaduais. Dos 50 Estados, 36 tiveram eleições, e os números foram favoráveis ao Partido Democrata, que inclusive ganhou em locais onde Trump foi vitorioso em 2016, como o Kansas.
    Agora, serão ao menos 25 governadores republicanos e 21 democratas. Atualmente, são 33 republicanos, 16 democratas e um independente.
    Trump
    Para o presidente Donald Trump, a votação serviu como um termômetro para avaliar a reação do eleitorado aos seus dois primeiros anos de governo. Em geral, o partido do presidente costuma perder assentos nas “midterms”.
    Trump se envolveu diretamente na campanha e participou de 11 comícios em oito Estados, subindo, inclusive, no palanque de seu ex-adversário e grande desafeto Ted Cruz, candidato à reeleição no Texas. Sua participação durou até os últimos instantes e ele participou de três atos em Cleveland (Ohio), Fort Wayne (Indiana) e Cape Girardeau (Missouri) na segunda-feira, regressando à Casa Branca apenas na madrugada de terça, horas antes da abertura da votação. (O SUL)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário