Campinas decreta luto de três dias e prepara velório das vítimas

Foto: Ari Ferreira
O clima em Campinas, a 98 quilômetros de São Paulo, é de consternação e perplexidade depois da tragédia na Catedral Metropolitana da cidade em que cinco pessoas morreram. O prefeito Jonas Donizette (PSB) decretou nesta quarta-feira luto oficial de três dias. A expectativa é que os velórios das vítimas ocorram a partir de hoje. Foi confirmada a identidade das vítimas do atirador: Sidnei Vitor Monteiro, José Eudes Gonzaga, Cristofer Gonçalves dos Santos e Elpídio Alves Coutinho, mortos dentro da igreja.
Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, autor dos disparos, tirou a própria vida depois balear os fiéis que estavam rezando na igreja. Registros das câmeras de segurança da Central de Monitoramento de Campinas (CinCamp) mostram o momento em que o agressor se levanta de um dos bancos, nas últimas fileiras da igreja, vira-se em direção às pessoas e começa a atirar. Em seguida, dois agentes da Guarda Municipal entram na igreja e perseguem o atirador. As imagens não mostram o que aconteceu depois. 
Isolamento
A Catedral Metropolitana de Campinas está cercada por um cordão de isolamento. Os funcionários da prefeitura trabalharam para limpar o local e permitir que nesta quarta-feira a igreja seja aberta para missas. O local é um dos mais movimentados de Campinas, fica ao lado do calçadão e da principal rua de comércio. 
O departamento de Serviços Técnicos Gerais (Setec) é o órgão responsável pela organização dos velórios e sepultamentos em Campinas. Como a cidade é referência para vários municípios menores do interior de São Paulo, há cemitérios privados e públicos. (Correio do Povo)

Postar um comentário

My Instagram

Designed by OddThemes | Distributed by Blogger Themes