Bolsonaro aguarda novos vazamentos do Intercept para demitir Moro



A curta carreira política do ex-juiz Sérgio Moro, ministro da Justiça, parece estar por um fio. O esperado novo vazamento do site The Intercept pode ser a ‘pá de cal’ no ex-super-herói da Lava Jato.
De acordo com conversas secretas entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol, vazadas pelo Intercept, a força-tarefa Lava Jato forjava provas e combinava estratégia com o ex-juiz Moro para punir adversários políticos e ideológicos.
Dentre as mensagens publicadas no último domingo (9) pelo site ficou claro que o Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR) não tinha provas para oferecer denúncia contra o ex-presidente Lula, que é mantido ilegalmente preso há 1 ano e dois meses.
O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) criou uma espécie de “cordão sanitário” para não ser contaminado pelo Caso Moro. O presidente da República aguardar a divulgação de novos trechos para decidir se mantém ou demite o ministro da Justiça.
O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por unanimidade, recomendou nesta segunda-feira (10) que Moro e Deltan sejam afastados de suas funções até a conclusão das investigações das denúncias.
Entretanto, conforme anotou ontem o Blog do Esmael, a fritura do ministro Sérgio Moro já começou no governo Bolsonaro. Ele agora é sinônimo de entrave aos interesses de corporações (bancos e mídia) e é a possibilidade de o capitão se livrar de ambicioso concorrente em 2022.

Postar um comentário

My Instagram

Designed by OddThemes | Distributed by Blogger Themes